quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Mensagem de Aldebaran - Segundo contato


Importante: Conforme orientado pelo ente canalizado, peço que não copiem e colem esta mensagem em suas páginas/sites ou na linha do tempo do Facebook. Se quiserem compartilhá-la, podem fazê-lo livremente divulgando o link da postagem. Se eu precisar tirar o texto de circulação, ficará mais fácil. Caso esta mensagem seja divulgada de maneira não autorizada, por favor, quem identificá-la, me avise para que eu solicite a retirada por parte de quem o tiver feito. Agradeço a compreensão de todos. Boa leitura! 

"Conforme prometido, solicitei novo contato junto aos superiores do mundo onde estou. Aqui, nenhum contato com outros mundos é realizado sem que o conselho superior assim o permita, para que haja ordem e para que nenhuma influência de outros orbes, seja de que tipo for, interfira no modo como vivemos e nem no fluxo natural das coisas.

Estou feliz em poder enviar esses "códigos" a você, que ao serem captados por seu campo magnético, são traduzidos em informações tangíveis à sua língua. Aldebaran é uma estrela grande e às vezes, instável. Seria ela considerada por vocês como uma estrela mais velha que o Sol, sua luminosidade é muito grande e seus raios abrigam muita vida. Por ser uma estrela de ampla magnitude, seus aparelhos terrenos pouco podem saber sobre os astros que orbitam ao redor dela, há muita poeira cósmica por todo o sistema planetário múltiplo daqui. Aldebaran gera muitas explosões de luminosidade alta, o que dificultaria a visualização dos astros que comparados ao seu tamanho são muito pequenos.

Vinícius – Há quase sete anos, assim que houve o primeiro contato, fiquei na expectativa para que houvesse outro. Estou agradecido.

Igualmente estou, irmão. Me chame de Salunat. Sou colaboradora deste sistema planetário atualmente. Em seis anos terrestres, muita coisa aconteceu aqui, assim como em seu mundo. Apesar de nossos dias serem mais longos em horas que os da Terra (se fôssemos contar em horas, o que não procede), a noção de tempo que temos é diferente da de vocês, por uma série de questões, dentre elas a força gravitacional de nosso orbe e de Aldebaran, que gera influência no tecido espaço/tempo de maneira diferente do seu Sol. 
Além do campo magnético que nos envolve e também altera cada particularidade da vida deste mundo onde vivo. 

Somos um grupo de mais de seis planetas, todos nas proximidades de Aldebaran, mas quero que saiba que nossa estrela é enorme se comparada ao Sol, portanto, nossos orbes não precisam estar tão perto dela (estrela principal), que mantém a vida a partir da influência de seu campo gravitacional e de sua luminosidade grandiosa.

Vinícius – Agradeço pelas informações. Mas, por que o retorno demorou quase sete anos?

Salunat – Não demorou. Nossa resposta foi mais rápida do que a luz, que leva décadas para chegar aí. Se eu enviasse a minha resposta através de códigos de comunicação pelas frequências da luz de Aldebaran, você estaria com mais do que o dobro da idade quando recebesse meu retorno. Temos outros meios de nos comunicar, mais rápidos. Porém, tudo foi cautelosamente estudado. Escolhemos retornar esse contato, pois sabemos que da maneira como você o divulgará (nota: através de um blog espiritualista, ou seja não há credibilidade por parte da ciência ou mídia) faz com que o mesmo não seja crível pela maioria. 

E isso é bom, pelo menos por enquanto. Nossos líderes não são autorizados a realizar um contato em massa ou enviar uma mensagem às autoridades da Terra. Embora, já tenhamos feito algumas tentativas através de "emissão de luzes". Já piscamos nossos “faróis” para darmos uma pista de que estamos vivos. Não entenderam. Na verdade, não querem entender, pelo medo.

Vinícius – Por que não podem se comunicar com as autoridades da Terra?

Salunat – Não temos autorização para isso. Vocês como civilização não estão prontos ainda. Não despertaram. Mas esteja certo de que, a seu tempo, isso acontecerá. Pois nosso orbe recebe espíritos daí, como seguimento cármico, mas somente os que cumprem suas metas e compromissos perante o cosmos e a si mesmos, assim como eu.

Vinícius – Você me contou um pouco de sua história quando viveu aqui. Poderia fazer um paralelo entre a vida humana e a de Aldebaran, de forma que pudéssemos entender?

Salunati – Sim. Eu posso resumir numa única frase. Na Terra se luta para sobreviver, aqui, vivemos. Nosso orbe é mais evoluído tecnológica e moralmente. Não somos um mundo “Perfeito”. Ainda há muito o que progredirmos. Mas, estamos bem adiantados em relação à Terra, em todos os sentidos. Ainda temos povos que dão certo "trabalho", mas nada que gere caos e perturbação extrema. Nossa fonte de alimentação mudou desde “tempos”, não muito tempo. Tudo foi conquistado pelo mérito da evolução. Assim como será com vocês. Mas reforço, ainda temos muito o que aprender.

Vinícius – Como vocês cultivam a Espiritualidade em seu mundo?

Salunat – A Espiritualidade nada mais é do que a ciência. Porém, nós a compreendemos profundamente. Não há separações em relação a isso, aqui.

Vinícius – Como isso se aplica ao cotidiano?

Salunat – Não muito diferente de vocês. Entretanto, não somos exatamente “como” vocês, cada um aqui tem sua maneira de se "conectar". No primeiro contato, disse a você uma frase daqui, “Descubra a sua essência e descobrirá o universo”. Aqui, todas as buscas por “Deus” (não damos esse nome) baseiam-se em encontrar-se consigo mesmo. Não temos mais instituições religiosas. Já tivemos muitas. Não evoluímos de maneira muito diferente de vocês. Mas, comparar de forma minuciosa é difícil, somos diferentes, se é que me entende.

Vinícius – Entendo. Soube uma vez que havia exilados de Aldebaran na Terra, o que sabe sobre isso?

Salunat – Não compreendo a palavra "exilados"...

Vinícius – “Exilados” são espíritos que imigraram a outros orbes por não terem acompanhado o ritmo cármico do planeta onde viviam.

Salunat – Isso existe em toda parte do cosmos. Nada é estável. Não temos este orbe como um “lar”. É como se estivéssemos numa etapa. Não chamamos de “vida” e nem de “reencarnação”, como eu seu mundo. Etapa soa melhor. Superamos o medo da morte e nossa ciência nos concede meios de vida prolongados em relação aos humanos. Quando vivi aí, a Terra enfrentava alguns problemas nesse sentido, vocês evoluíram muito na ciência. E isso é bom. 

"Eles" (nota: Ela se referia às autoridades de seu mundo) têm um mapa estelar com as informações de muitos planetas nas proximidades de Aldebaran. “Eles” pesquisam sobre todos esses orbes e o conhecimento obtido é disseminado em toda parte. Nos lugares de ensino, compartilham o que descobrem sobre mundos vizinhos. Existem muitos materiais que contam como a vida se desenvolve em vários planetas próximos.

Vinícius – Como se dá o fim de uma “etapa” ou “vida”, aí?

Salunati – Isso é relativo. Existe uma programação. Sabemos quando cumpriremos nossa etapa atual. Mas isso é revelado somente após a maturidade. Fazem o mapa de todo Ser que nasce, leem seus genes, células, cada partícula do seu corpo. Após a leitura, tudo na vida do indivíduo é construído conforme o resultado desse mapeamento. É possível mapear até mesmo os corpos sutis, campo magnético, saber de onde o espírito veio. Sendo assim, anomalias são detectadas antes de somatizarem. Existem mapeamentos de crenças aqui. “Eles” fazem leituras de auras e conteúdo do inconsciente. Localizam todas as ideias, crenças, valores, tudo o que se leva bastante trabalho na Terra para ser feito. Ao identificarem, decodificam a crença ou o “Programa mental” e codificam outro. Isso é muito simples aqui. Pode-se alterar tudo com muita facilidade. Portanto, ninguém padece daquilo que não quer.

Vinícius – Que incrível! Seria lindo ter algo como isso aqui na Terra.

Salunat – Tudo tem sua hora, irmão. No momento, a humanidade precisa resgatar alguns valores espirituais e evoluir moralmente. Uma vez que isso ocorrer, vocês receberão ajuda externa e muita coisa mudará. Mas pelo que sabemos aqui, de acordo com a programação (existe um “painel” onde estou que me dá essas informações) é preciso ter paciência. Há mudanças a caminho e você sabe quais são...

Vinícius – Sim, precisam acontecer. Vocês têm filhos, família? Se casam? Como funciona a sociedade de vocês?

Salunat – Escolhemos tudo isso. Podemos programar tudo em nós. Somos menos apegados em relação a essas coisas, como se vê na Terra. Somos diferentes, lamento, vocês não entenderiam essa parte. Não é como aí. Mas, não consigo comparar, é bem diferente. Não somos como vocês...

Vinícius – De quanto em quanto tempo podem se comunicar com outros mundos?

Salunat – Sempre que isso gere algum progresso para ambas as partes. Alguns mundos não são receptivos. Atualmente, existem forças daqui auxiliando um orbe em guerra nas proximidades de Aldebaran. Vez ou outra, visitam a Terra, mas para estudos apenas. Seu planeta ainda está em "quarentena". Qualquer aproximação com vocês precisa ser autorizada, como este contato o foi. Se eu calculasse em tempos humanos, levamos quase três anos para que fosse permitida a nossa resposta. Se esta mensagem começar a ir longe demais, delete-a. Porque este é um contato formal de uma civilização com outra. Não se pode desrespeitar as regras estabelecidas para este contato.

Vinícius – O que diria aos humanos, como conselho? Tenho muitos leitores que lerão a sua mensagem e com certeza gostariam de ouvir algo motivador vindo de você.

Salunat – Eu sei e isso significa um progresso enorme pra vocês. O contentamento por este contato é grande aqui também. Irmão e irmãos da Terra, esta troca antecede muita coisa pra vocês. A fase trevosa à qual seu mundo fora submetido carmicamente está chegando ao fim. Vivam com amor, paz, fé, façam o melhor que puderem uns aos outros. Aprendi que uma sociedade próspera e feliz é aquela que se une e se ajuda mutuamente. O semelhante que na rua sofre, seja ele animal ou humano, é parte de vocês, é o vosso mundo, acolha-os sempre que puderem. Deem amor, paciência, amizade, aceitação. 

Essa etapa terrena passa muito rápido para se prenderem em coisas pequenas. Progridam, busquem o conhecimento e se fartem dele. Invistam no aprendizado, porque ele vos ajudará ao saírem daí, grandemente. Tive que reaprender muito e isso me custou tempo, muito tempo. E por último, vivam, não sobrevivam e isso depende de como vão desfrutar cada instante que possuem. Todos estamos felizes por esse contato. Estamos em interação com o astral superior de seu planeta. A crosta ainda não nos ouviria. Mas, tudo tem sua hora, não é? Cuidem da natureza, ela é vossa fonte de vida. E sei que isso pode ser recebido com certo preconceito aí, mas parem de procurar Deus... Ele não se acha, se sente. Ele está em toda parte. Vocês estão sendo grandemente ajudados. Prossigam em evolução e progresso. Preciso ir...

Vinícius – Gratidão incomensurável, irmã!

Salunat – "Reveres-ra-da"... Seria “Gratos somos!”, em sua língua. Estão me pedindo pra deixar essa frase: "O homem que encontra em si os tesouros do amor e da luz, transforma-se num doador de progresso por onde passa”. Guardem isso. Reveres-ra-da!!!"

Salunat, de Aldebaran 
Para ler a primeira mensagem, clique AQUI
Direitos Autorais: © Vinícius Francis, 2016



são nossos novos trabalhos disponíveis. Clique nos títulos para mais informações dos materiais e sobre os brindes do mês de Novembro na aquisição do material Prospere. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.