segunda-feira, 2 de abril de 2018

Curso Faça Fluir Prosperidade - Capítulo 04 & 05



Direitos Autorais: © Vinícius Francis, 2013

Não é permitida a divulgação ou publicação do conteúdo total ou parcial deste material sem prévia autorização do autor
Caso queira compartilhar este curso, compartilhe o link deste blog. Gratidão pela compreensão! :-) 


4 – CONVERSANDO SOBRE DINHEIRO

    Quem não gosta de dinheiro? Quem não quer ter uma vida abundante com dinheiro suficiente pra realizar qualquer coisa? Todos nós desejamos usufruir das facilidades que a presença abundante do dinheiro promove. Esse “amigo” é a ferramenta que nos possibilita a realização e concretização da maioria das coisas em nossa vida.
    Você se alimenta sem ter dinheiro? Você se locomove na sociedade sem dinheiro? Você tem meios de possuir algo, um objetivo, um imóvel, carro, roupas e etc, sem dinheiro? Há como você se relacionar no mundo de hoje sem ter dinheiro? Pense bem nessas perguntas e quando as responder sinceramente pra você compreenderá ainda mais a enorme importância que ele tem em nossa vida hoje.
    Na verdade, o dinheiro em si, nós não amamos, porque ele não passa de crédito, moeda ou papel. O que nós amamos são as possibilidades que ele nos oferece. Amamos as coisas que ele pode nos conferir e mais, as sensações que temos quando o utilizamos na satisfação de nossos prazeres, gostos e necessidades.
    Fale a verdade, quão boa é a sensação quando você visualiza algo na vitrine de uma loja e deseja sabendo que pode comprar? Quão bom é saber que você tem dinheiro pra comprar o que quiser, ir onde quiser, trocar na sociedade mais ativamente? Isso é muito bom e qualquer pessoa iria concordar comigo acerca disso. Por mais que ainda haja um forte preconceito quanto a ter muito dinheiro, como se fosse sujo, errado, desonesto e “materialista”, a emoção que sentimos quando nos imaginamos inundados por ele é maravilhosa!
    E se nos sentimos desta forma quando pensamos nos benefícios que ele nos dá, então, logicamente ele é bom, é do espírito, é de Deus. Faz parte do que você planejou ter e viver neste mundo, pois tudo o que nos faz sentir bem é de Deus. Logo, dinheiro é parte importantíssima disso.
    E o que é dinheiro? Nada mais do que “medida de valor”, um “instrumento” usado para determinar o valor das coisas materiais e dos trabalhos que exercemos na sociedade. É uma ferramenta usada para organizar o sistema de trocas que constantemente realizamos no dia a dia. Seja por prazer ou por necessidade, todos temos que trocar, isso é inevitável. E o dinheiro é o meio pelo qual essas trocas podem ser efetuadas de forma organizada e benéfica para todos os envolvidos. Justo isso não?
    Agora, se ele é medida de valor, como determinamos o valor das coisas quando nos referimos a nós e ao que queremos? É justamente isso que vamos trabalhar em específico neste curso. Iremos descobrir “como” podemos criar uma espécie de “medida de valor” vibratória em nós, de forma que combine, equivalha com a energia da riqueza. E uma vez realizado isso, tudo mudará em sua vida.
    Claro, como todos os métodos baseados nos conhecimentos da lei da atração, é indispensável que haja disciplina. Não existe nenhuma fórmula mágica que faça com que você amanhã acorde milionário. Claro, se você tiver uma fé pura e forte, tudo te será possível.
    E também, iremos trabalhar a questão da “fé” neste curso, algo essencial na conquista de todas as coisas que desejamos na vida. E ela (a fé), assim como tudo, também tem princípios, que serão vistos aqui.
    Bom, já entendemos um pouco do que é o dinheiro, do seu poder e da necessidade que temos em relação a ele, certo? Agora, o que precisamos compreender é: Como eu faço para atrair dinheiro? Como eu faço para me colocar numa postura que combine com a riqueza? Como eu faço para determinar o quanto vou ter de dinheiro? Como eu me comporto para que ele venha sem reservas pra mim? Como eu trabalho a ideia de ter e como e quais os mecanismos eu disponho interiormente para ativar essa energia e curar minha vida da falta da prosperidade?
    São muitas perguntas e todas, serão respondidas e esclarecidas na companhia de exercícios práticos e simples que ajudarão você a assimilar todas as questões. Vamos trabalhar para a melhora em sua vida?
Responda as questões abaixo:
1-Sabemos que o dinheiro nos confere algo importante em nossa vida social. E baseado em nosso texto, podemos classificá-lo como:
  1. A ferramenta que nos possibilita trocar na sociedade.
  2. O meio pelo qual nos sentimos alinhados.
  3. O objeto de satisfação pessoal e emocional.
  4. O nosso maior indício de que temos poder.
  5. O agente realizador de nossos sonhos.
2-Como medida de valor, o dinheiro representa uma vibração específica que necessita ser cultivada. Então, para o cultivo desta vibração, baseado no texto, o que é estritamente necessário termos para garantir o sucesso do trabalho deste curso?
  1. Boa Vontade
  2. Crenças positivas
  3. Atitude corajosa
  4. Disciplina
3-Na verdade, não amamos o dinheiro. Ele, como ferramenta, nos é profundamente útil. E você, poderia responder o porquê de não amarmos especificamente o dinheiro?
  1. Porque ele não é tão importante em nossa vida.
  2. Porque o trabalho é mais importante do que dinheiro em si.
  3. Porque ele é apenas mecanismo de troca.
  4. Porque o Amor é melhor que o dinheiro.
  5. Porque a realização pessoal não está ligada a dinheiro.

5 – VALOR ATRAI VALOR

    Seguindo nosso estudo, precisamos nos aprofundar nesse tema, valor, pois é imprescindível que cultivemos esse nosso importante aliado. Mas, você pode pensar que eu vou ensinar você a valorizar as coisas, o dinheiro, a não achar que as coisas são caras porque isso é pensamento de pobre. Porém, não é isso.
    Claro, todas essas coisas certamente fazem parte de uma mentalidade rica. Manter tais pensamentos acerca do assunto é bom, no entanto, há um ponto chave para o cultivo do que chamamos de “valor”, que é Você.
    Tudo sempre cai em você, já percebeu isso? Pois é, você realmente é o ponto chave e dentro do contexto, vamos trabalhar a questão “Valor”.
    Então, pra começar, eu quero lhe perguntar: Você se valoriza? E você com certeza iria responder: Claro que sim! Eu me amo, sou tudo pra mim e parari e parará... Não é isso? A maioria fala que se ama do mesmo jeito que afirma, por exemplo, seguir Jesus, que o ama, que o adora e por aí vai. Mas, basta observar as atitudes dos que se dizem “cristãos” (claro, que não são todos) para verificar que seu modo de viver e de crer não condiz com o que ele (Jesus) mostrou e ensinou em alguns livros “sagrados” que temos!
    Por isso, é claro que você iria me responder dizendo e afirmando categoricamente que se ama, estou errado? Sabendo disso, eu preferi descobrir a verdade de outra forma, mais eficaz e mais profunda. Basta que responda, a si mesmo, as perguntas abaixo:
  1. Quando você se olha no espelho, você gosta do que vê?
  2. Você se acha interessante, por dentro e por fora?
  3. Você se acha imperfeito e cheio de erros?
  4. Você se prioriza?
  5. Se você fosse falar de “você” como se estivesse falando de outra pessoa, o que diria?
  6. Você se culpa, se atormenta ou se obriga a fazer o que não quer por algum motivo?
    Bom, creio que deu pra pegar a coisa não é? Quais foram suas respostas? Diga sinceramente a você, pois a falsidade consigo mesmo já é um exemplo de falta de amor. E trabalhando os temas dessas perguntas, comentaremos de forma mais específica para a compreensão maior do assunto.
    Uma pessoa que se ama, por mais que esteja: Fora do peso, abaixo do peso, mal arrumada, errada, frustrada, decepcionada e sofrendo, JAMAIS, observe bem, jamais ficará contra si ou dirá qualquer palavra ruim a seu respeito, seja para alguém ou para si mesmo.
    Aquele que se ama de verdade, não é o que se olha no espelho e admira os músculos, os cabelos (embora isso seja bom) e se sente “bonito”, não. Amar-se é um ato de positividade consigo, guarde bem isso, positividade consigo. Amar-se é sempre se aprovar e sempre permanecer do seu lado.
    Aqueles que se culpam não se amam. Nem os que se julgam, se condenam ou se forçam a agir de uma maneira que nem sempre dá para agir. Quem se culpa tem a pretensão de ser o que não é, e de se comportar como acha que “deveria”, quando na verdade isso não passa de autodepreciação, em outras palavras, desprezo para consigo mesmo.
    Como pode uma pessoa dizer que se ama e não se apoiar, não ficar do seu lado, não se incentivar na hora do “vamos ver” e no momento de tomar sérias decisões?
    Como pode uma pessoa dizer que se ama e não se respeitar, respeitar seus sentimentos, seus limites de ser humano, não respeitar a sua maneira de ver o mundo, de escolher o que julga melhor para si, seus sonhos, suas fragilidades? Você se respeita? Você se expõe a situações difíceis por causa de alguém? Hum, acho que fui ao pontinho não é? E família? Você se machuca por eles? Você se fere para não feri-los? Você respeita sua alma quando ela simplesmente não quer fazer algo? Você coloca alguém, alguma causa, algum objetivo, ou seja lá o que for, na frente de você?
    Seus filhos são prioridade na sua vida? Antes de você? Quantas perguntas heim? Mas, todas elas, precisam se respondidas com sinceridade, pois enquanto você não se amar de verdade, não estará se dando valor e não conseguirá criar “valor” em termos de atrair dinheiro ou sucesso na vida.
    O sucesso é destinado somente aos que se amam e se bancam diante de qualquer situação. Você se enquadra nesse grupo do sucesso? Quando confronta com uma adversidade, fica sempre do seu lado se dando sustentação emocional?
    E dentro disso, vamos comentar sobre auto aprovação, hiiii... Essa parte vai ser legal! Veja bem: O que você gosta de fazer na vida? Seja qual for seu dom, você o usa e se aprova por gostar de tal coisa? Você aceita a si mesmo, sua verdade, seus gostos, suas preferências, seu jeito de ser? Você tem medo de se expor ao mundo e às pessoas? Se você tem medo de ser quem é, de se colocar diante do mundo é porque lá no fundo não se aprova e se não se aprova, não tem real “valor” para si mesmo.
    Toda pessoa que é insegura, tem vergonha de si mesmo. Toda pessoa que teme fazer e acontecer tem vergonha de si mesmo, não se considera capaz, não crê no seu potencial como ser humano. Pode até crer em Deus, mas não adianta, porque o canal de Deus é você e se sua relação consigo mesmo é ruim, do que adianta crer em Deus, uma vez que ele precisa fluir através de você?
    Depois, fica jogando na loteria, apostando rios de dinheiro em empreendimentos, ideias e não sabe o porquê da vida não ir pra frente! Muito simples meu caro, atitudes interiores erradas, frutos e resultados errados. Sem condições adequadas, postas por você em si mesmo, não há como nenhuma força Universal em local nenhum do Cosmos ajudar seus projetos a fluírem. Está cansado de “dar com a cara nos muros”? Eu imagino que esteja mesmo, mas, tudo só poderá se transformar quando você tiver humildade, boa vontade, motivação e disposição para lidar com seus monstros internos e se resolver como pessoa. Está a fim? Então, meu amigo, vamos trabalhar nisso!
Responda as questões abaixo:
1-O que é se valorizar?
  1. Achar-se lindo, atraente, a pessoa mais bonita do mundo.
  2. Sentir-se confiante, forte e poderoso e sempre se respeitar.
  3. Apoiar-se, amparar-se e se positivar em qualquer momento.
  4. As opções acima estão corretas, exceto a letra A.
  5. Todas sem exceção estão certas.
2-Dentro do autovalor, há um quesito necessário que é o respeito a si mesmo. Qual dessas opções abaixo não corresponde às atitudes de respeito consigo?
  1. Se colocar antes de qualquer pessoa e sempre priorizar os seus sentimentos.
  2. Respeitar seus limites emocionais, suas fragilidades e jamais se expor a situações que te machuquem por alguém ou alguma causa.
  3. Entender que nossas necessidades emocionais têm a ver com o contexto em que vivemos e por isso precisamos nos apoiar uns nos outros.
  4. Positivar-se, colocar-se sempre em evidência interior de forma a não permitir que nada e nem ninguém ofusque seu brilho diante de você.
3-O que é autodepreciação?
  1. Falar de suas fragilidades para alguém.
  2. Compreender suas fraquezas como pessoa, reconhecendo seus limites, mas sem agir na causa.
  3. Culpar-se, condenar-se e se comportar de uma forma pretensiosa, forçando sua natureza.
  4. Dar tudo o que é seu para o outro incluindo amor, poder e importância.
  5. Se sentir melhor que os outros, mas sem poder nenhum diante de situações difíceis.
4-O orgulho é um dos maiores vilões do ser humano e sempre age contra nosso sucesso, por quê?
  1. Porque o orgulho tende a nos impedir de ser quem somos (auto proteção) e por isso nos submete às posturas falsas e contrárias a nossa natureza, tornando-nos inflexíveis.
  2. Porque ele nos intimida e nos deixa sem condições emocionais de encarar as situações.
  3. Porque ele mina nosso poder nos colocando numa posição frágil diante de nossos medos.
  4. Porque quando somos orgulhosos tentamos nos comportar da forma que não gostaríamos somente para agradar aos outros.
5-Os comportamentos abaixo são de uma pessoa que não se aprova, exceto:
  1. Quem não se aprova tem vergonha de si mesmo.
  2. Quem não se aprova teme desafios, pois não crê em seu potencial.
  3. Quem não se aprova simula o Eu falso para receber aprovação externa.
  4. Quem não se aprova se prende para não se expor, porque não se banca diante do mundo.
  5. Quem não se aprova tenta se expor para ganhar aplausos.
6-Somos o canal de Deus na realização das coisas na matéria e para que Ele flua com facilidade na prosperidade, precisamos de quê?
  1. Abrirmos-nos sem reservas numa posição de crença e espera.
  2. Limpar nossa mente dos maus pensamentos e substituí-los por ideias prósperas na intenção de, com isso, mudar a vida.
  3. Mudar de uma atitude pobre para uma atitude digna de receber o melhor.
  4. Valorizarmos-nos em todos os sentidos, colocando-nos assim numa posição de poder que combine com a abundância.
  5. Entender que tudo tem a hora certa e que os milagres sempre vêm quando chega o momento exato.
Se você está interessado em se aprofundar no tema PROSPERIDADE, minha sugestão é que conheça o curso  PROSPERE

Crer é a chave! 
Vinícius Francis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.