segunda-feira, 5 de março de 2018

Mestre Jesus - O chamado ao Amor é a nossa última trombeta



Na noite de ontem, enquanto conversava com meu sobrinho, senti algo muito forte, que a princípio não discerni do que se tratava. Confesso, porém, que a sensação foi bastante desconfortável, soou como um prenúncio de algo que está para acontecer. Foi quando me recolhi e pedi auxílio ao Mestre do mundo, e ele me trouxe essa mensagem maravilhosa, repleta de alertas que creio serem indispensáveis a todos nós. Já havia preparado um texto pra hoje, no entanto, a urgência do alerta de Sananda não podia esperar. Tem sido um ano de mensagens maravilhosas e fortes, graças a Deus por essa graça sobre nós! E que isso nos provoque ao Bem, à mudança. Peço a todos os que caminham na Luz, que elevem sua vibração em favor do planeta, da humanidade, de nosso país, de nossas famílias e nossas vidas. Que emanemos Luz e Amor. E faça isso do jeito que você souber, é um pedido meu e do Mestre. 
Boa leitura! E se esta mensagem te abençoar, envie para outras pessoas, por favor!

    Eu pedi o amor e não o ódio. Eu vos pedi que amassem sem medidas, não que vos odiassem e matassem uns aos outros. Eu pedi que vos ajudassem mutuamente, não que invejassem uns aos outros e se transformassem em rivais. Eu vos pedi a compaixão e a misericórdia, e não que fossem egocêntricos, julgadores, soberbos, altivos e orgulhosos. Eu vos pedi a paz e não que despejassem a violência e desrespeitassem vosso semelhante. Eu vos pedi que levassem minha palavra e o Amor que vos deixei, não que fundassem religiões, credos, seitas, filosofias, partidos, rótulos em meu nome. 

    Eu nunca vos pedi que levassem o meu nome, eu vos pedi que levassem o Reino de Deus em suas ações, em suas vidas. Eu vos pedi que fossem cidadãos dos céus e não simplesmente homens da Terra, que comem, bebem, alimentam-se do fruto da Terra e praticam obras humanas. Eu vos pedi que olhassem para dentro de si mesmos para que vissem o Pai, assim como eu O vi em mim, assim como eu O mostrei a vocês e O tornei conhecido através das obras de minha fusão com Ele.

    Eu vos pedi que fossem Deuses e não vítimas. Que praticassem a misericórdia e se abstivessem do sacrifício. Que partissem o vosso pão com o que tem fome, que dessem parte da vossa água ao que tem sede, que dessem amor ao que necessitasse de amor. Eu vos pedi que olhassem com olhos de compaixão, que fossem tolerantes, pacientes, convictos do Bem e crentes na transformação. Eu vos pedi que não julgassem, eu vos pedi que deixassem que o outro se mantivesse aos cuidados de Deus. 

    Eu vos pedi temperança, bondade, fé, harmonia, verdade e justiça. Eu vos pedi que fossem praticantes das mesmas obras que eu e que assim como eu, levassem a palavra da luz e da verdade. Pois é somente assim que conseguiriam libertar os cativos, curar os enfermos e afastar os espíritos impuros.

    Eu vos pedi que abaixassem as armas e amassem apenas. Que tolerassem aquilo que não podem mudar e fossem fortes e corajosos para enfrentar e mudar o que pode e deve ser mudado, mas com paz e bondade, jamais com violência. Eu nunca vos pedi que erguessem a espada contra seu semelhante. Eu nunca vos pedi que tirassem sangue de vosso irmão para terem paz. A paz não se conquista com derramamento de sangue, só se conquista quando nenhum sangue é derramado por causa do ódio, da desigualdade ou desrespeito.

    Nunca pedi que pensassem todos da mesma maneira e vissem a vida da mesma forma, no entanto, onde houvesse diferenças, que habitasse ali o respeito. Para que não se ferissem em suas diferenças, mas que através delas encontrassem a harmonia, o equilíbrio, a paz na diversidade, a ordem no caos, a amizade na diferença de opinião. E mesmo que não concordassem entre si, ainda assim, apertariam as mãos e sorririam uns aos outros em sinal de respeito e amor.

    Foi assim que vos ensinei a viver. Não vos pedi que buscassem freneticamente as coisas deste mundo, eu vos exortei tanto que buscassem os céus e aquilo que deles procede, bem como que buscassem o tesouro interior! E assim sendo, tudo o mais vos seria suprido. Eu vos disse isso mais de uma vez. Não pedi que vivessem por conta de metas humanas, não foi um estatuto meu que passassem a viver para atingirem determinado patamar social, embora eu não condene essas coisas se forem feitas com amor, justiça, bondade e misericórdia. Eu vos orientei que fechassem a porta do quarto e ao Pai\Mãe confessassem suas necessidades e aprendessem com isso que Dele vocês são dependentes eternos, assim como eu sou.

    Somos dependentes do Criador, em tudo. Foi isso que tentei semear em vocês. Através dessa dependência e chamado à entrega completa e redenção ao Amor Dele, vocês encontrariam o sentido pleno do viver e descobririam que o caminho pautado nas leis da bondade e compaixão valem muito mais a pena que os outros escolhidos até então.

    Num mundo onde a espada está em punho o Amor não pode presidir. Onde preside o amor a espada é lançada ao chão. Eu vos ensinei a apreciar as obras de Deus, a esperar com paciência, a crer sem medos ou dúvidas, vos ensinei que é necessário compromisso e disciplina. Vos ensinei que são Mestres de si mesmos e que nunca deveriam submeter outros a vos servirem ou pensarem que são maiores que eles. Pois quem quer ser maior na evolução, assim também deve ser no servir. Quem serve é quem está na luz.

    Eu vos ensinei muitas coisas e em vosso meio operei as maravilhas do Criador, que através de mim derramou sua Graça em favor dos necessitados. Assim como emanou sua compaixão para convencer os não necessitados a amparar os que necessitados estavam.

    E o que fizeram com o que vos ensinei? Eu vos peço conta daquilo que vos ordenei a fazer. Quais são as obras que hoje apresentam a mim, humanidade? Quais são os vossos frutos perante a obra do meu ministério como vosso mestre terreno? Amaram como vos pedi? Cultivaram a fé como vos ensinei a fazer? Curaram vossas enfermidades e as de seus semelhantes como vos deleguei que fizessem? Ensinaram os estatutos da verdade e abriram os livros das leis cósmicas aos irmãos, para que através do conhecimento eles tenham acesso ao Bem que vos ofereci em abundância? 

    Amados filhinhos, eu sei de vossas obras, eu sei do que fazem, eu sei de tudo a vosso respeito. Pois cada alma que neste mundo caminha por mim é conhecida há muito tempo. E eu vos abri as portas da Terra para que nela experimentassem mais um passo na jornada e vos pedi apenas que amassem. É apenas o que quero de vocês. E é o que reivindicarei de cada um. Como vosso mestre e guia, eu vos pedirei para que revelem suas obras. E vos justificarei no solo da amada Terra por elas.

    Da mesma forma como as areias escorrem por uma ampulheta rapidamente, assim corre o tempo na direção do momento aguardado. Eis que me aproximo, mais e mais. Atentai-vos ao Amor, pois o chamado ao Amor é nossa última trombeta. Quem tem ouvidos, que ouça. Quem tem olhos, que veja, pois verão, terão a chance de perceber pelos sinais que eu estou próximo. Bem próximo. Amem, assim como eu vos amei.

Eu sou Jesus, Eu sou Sananda
Canalizado por Vinícius Francis 
Direitos Autorais: © Vinícius Francis, 2018 
Magia da Transformação - AQUI
Loja Virtual - AQUI
Nossas páginas do Facebook:
Comunidade - AQUI
Grupo fechado - AQUI
Página pessoal (Vinícius Francis) - AQUI


5 comentários:

  1. Pura emoção. Sem palavras...
    Deus te abençoe por este presente compartilhado.
    Que o Amor nos cure.

    ResponderExcluir
  2. Jesus nos dá mais uma convocação no amor. Linda mensagem.

    ResponderExcluir
  3. Que sejamos o Cristo, O Amor em Ação se manifestando em nós, aqui e agora para toda eternidade de nosso Ser verdadeiro. OM CRISTO OM ...OM SANANDA OM

    ResponderExcluir
  4. Uma das mensagens mais lindas que já li. Fiquei emocionada e muito reflexiva. Gratidão Mestre, obrigada mais uma vez por nos lembrar do que nos comprometemos. Gratidão Vinicius, amigo querido!

    ResponderExcluir
  5. Entendi que Ele está perto de voltar... Muita emoção ao ler essa mensagem. Gratidão!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.