quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Não dê suas pérolas aos porcos



    A ostra ao ser agredida por um grão de areia libera uma substância que transforma o seu agente agressor numa pedra preciosa, a pérola. E isso nos traz um grande ensinamento. Incontáveis vezes, nossos sofrimentos, desafios, provações e superações através das dores e obstáculos que se colocam no caminho, transformam-se em ricos tesouros dentro de nós.

    Nada é conquistado de graça na vida. Nossa maturidade, experiência, fé, amizade, amor, tudo isso que de repente usufruímos de maneira abundante pode nos ter custado muito caro. E do mesmo modo como uma pérola rara, os tesouros que levamos dentro de nós precisam ser preservados com extremo cuidado e valia. O Mestre, em determinado momento de sua peregrinação pela região da Galileia, quando visitava pequenas aldeias para levar a palavra da luz e o amor às pessoas, transferiu esse ensinamento aos que estavam presentes. E isso ficou registrado pra nós – Não dê suas pérolas aos porcos.
    Obviamente, Jesus não quis dizer com isso que os porcos eram seres inferiores, ele apenas os citou como referência porque eram animais que os judeus não criavam, pois segundo a lei de Moisés, não podia-se tê-los, muito menos se alimentar da carne deles. Então, quando o Mestre os colocou na frase foi para expressar o seguinte: Não dê seus tesouros a quem não saberá valorizá-los ou não os merece. O que um porco faria com uma pérola? Possivelmente a engoliria. E conforme a lei dos hebreus, o porco era um animal que não pertencia aos seus costumes. Ou seja, não entregue aquilo de mais valioso que você tem nas mãos de quem não faz parte do arranjo principal, de quem não fez por merecer ou de repente, nem tem condições de administrar o que você está ofertando.
    Nossos tesouros, frutos de muito trabalho e evolução, não devem ser compartilhados com qualquer um. É nossa responsabilidade tratar a todos com respeito e amor, mas isso em momento nenhum significa que devemos dar acesso indiscriminado ao que de mais precioso temos. E não falo aqui de bens materiais, mas sim de tesouros internos, como o seu amor, sua amizade, intimidade, segredos, vida, sentimentos mais profundos, fortes e sinceros. Todos eles são pérolas que você carrega dentro de si. Esse é o seu maior tesouro. E de fato, é o único que realmente possuímos, visto que todo resto, externo, aqui conquistado, não será levado ao partirmos daqui. Agora, os internos sim, permanecerão para sempre conosco. São conquistas que não se perdem, enraízam-se no solo de nossa consciência e ali permanecem para sempre dando seus frutos e alimentando o nosso Ser interior.
    Portanto, reflita sobre o que estou te dizendo neste momento, guarde seus tesouros, cuide bem deles e compartilhe sua riqueza com aqueles que estão à altura dela. Seja justo, dê o seu melhor a quem merece esse melhor. Concedê-lo a qualquer pessoa é como afirmar para si mesmo que ele vale muito pouco. E precisa valer muito, mas para você. E esteja certo de que quando o seu melhor passar a valer de verdade, haverá muita sabedoria e discernimento na hora de escolher com quem você o compartilhará e quem você permitirá que tenha acesso a ele. 
    Oferecer suas pérolas aos porcos pode trazer muito desgosto e sofrimento. Agora, compartilhar o seu tesouro interno com aqueles que realmente estão em afinidade contigo, sem sombra de dúvidas, fará com que o seu melhor se multiplique e beneficie tanto você quanto a outra parte. Compartilhe suas pérolas com quem pode torná-las joias e não com aqueles que as perderão na lama.
Que o Amor nos cure!
Vinícius Francis :-) 

                                                          Magia da Transformação - AQUI
Loja Virtual - AQUI
Nossas páginas do Facebook:
Comunidade - AQUI
Grupo fechado - AQUI
Página pessoal (Vinícius Francis) - AQUI




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.