segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

A verdadeira Espiritualidade


Este é o tipo de texto que costuma chocar algumas pessoas. Infelizmente, principalmente aqui no Brasil, a Espiritualidade ainda é muito padronizada. Saímos da religião porque esta não mais nos satisfazia e nem nos oferecia as respostas que procurávamos. Encontramos a Espiritualidade, que abriu o véu, dando-nos a oportunidade de mergulhar num conhecimento mais profundo e descortinar a nossa ignorância para enxergar a vida como ela realmente é.

Entretanto, mesmo sob a Luz de toda Verdade, muita gente ainda continua se comportando religiosamente e pior, muitos movimentos ditos espiritualistas estão aderindo a dogmas religiosos. E com isso a gente percebe uma coisa, a pessoa sai da religião, mas a religião não sai dela.

Espiritualidade, acima de tudo é ser livre, de qualquer coisa, de qualquer obrigação e de doutrinas humanas. Espiritualidade é a compreensão das leis do Universo, é andar nos princípios funcionais da vida e isso não tem nada a ver com o seu jeito pessoal de viver. Não tem nada a ver com mudar a si mesmo para se encaixar num modelo de iluminação estabelecido por alguém ou algum movimento. Isso é a religião que faz. É ela que te rotula, te oprime para que você deixe de fazer certas coisas ou faça outras contra a sua vontade, apenas porque ela diz ser o certo.

Não existe certo ou errado, existe funcional e não funcional. E a Espiritualidade nos ensina as duas coisas. E uma vez que você as aprende, quem fará as mudanças é você, no seu tempo, quando quiser e se quiser. Nada é imposto ou obrigatório. Você cria a sua realidade e só você é responsável pelo seu destino. Acreditamos que a própria iluminação trata de lapidar o indivíduo naturalmente. À medida que ganhamos consciência e lucidez, nós mesmos, vamos percebendo o que em nós não coopera com o progresso espiritual e essa mudança acontece sem precisar ser forçada.

Imposição não é da Espiritualidade. Isso é do homem que quer dominar os outros. Nenhum espírito de luz dirá a você o que deve ou não ser feito. Ele irá te ensinar o que traz bons resultados e o que gera resultados ruins, mas a escolha em seguir por qualquer um dos caminhos será exclusivamente sua. Você não vai ter que parar de beber algo alcoólico, de comer carne, fazer sexo sem compromisso, frequentar festas mundanas ou fazer qualquer outro tipo de coisa que você curta. E se seus hábitos estão te prejudicando, mude-os, é simples! Mas faça por você e não porque alguém te impôs.

Com a sua própria iluminação, você mesmo, vai passar a decidir o que é melhor para o seu caminho de expansão. Você é quem tomará decisões que te melhorarão como Ser. E não serão as mesmas que as minhas, porque você é único. E esse é mais um ponto respeitado na Espiritualidade. Não se rotula ninguém, porque todos são originais, cada um tem a sua própria medida. E ser espiritualista é justamente ser quem você é, nu e cru, verdadeiro, honesto com o que sente e acredita. Que mal há nisso? A maldade é da mente humana, do preconceito, da separação.

Faça o que você gosta de fazer, siga o caminho que te der vontade. Não tente ser como os outros, pois o seu caminho da perfeição é viver conforme a sua essência. Preocupe-se em ser melhor a cada dia para si mesmo. Pois sendo, você inevitavelmente fará o Bem ao seu próximo. E se você conseguir se amar e amar seu próximo, com respeito, porque o amor começa nisso, tenha certeza de que fará o que realmente precisa ser feito. As outras coisas são particularidades pessoais, pertencem a você e não dizem respeito a ninguém. Afinal, tudo é sempre entre você e Deus. Ninguém tem mais nada com isso.

Crer é a chave!
Vinícius Francis :-) 

6 comentários:

  1. Como sempre, texto ótimo,valeu Vini.Prospero Ano!

    ResponderExcluir
  2. Texto oportuno e esclarecedor!
    Muito obrigado, Vinícius!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos comentários, lindões!
    Luz e Benção! :-)

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosas palavras, obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Amigo querido, você sempre tão equilibrado, de tamanho bom senso! E essa é a forma que a Luz trabalha comigo, sempre me ensinando a respeitar a liberdade acima de tudo, não olhar de forma inquisidora nenhum ser, e viver de acordo com minha liberdade e luz. Não me fecho em grupos, pois sinto que sou muito mais que um grupo, uma ideia. Sou várias em mim mesma, e aceito, amo, agradeço! Grata sempre por sua lucidez do ser de luz que você é! Beijinhos <3

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.