domingo, 13 de novembro de 2016

É uma questão de interesse


Qual a diferença entre um espírito evoluído e um errante ou ordinário, estando ambos encarnados? A consciência. Simplesmente isso. Ambos têm o mesmo tipo de corpo, o mesmo tipo de cérebro, as mesmas capacidades natas da espécie humana e também, possivelmente as mesmas limitações físicas corpóreas, exceto apenas algumas diferenças ínfimas como maior força física, maior resistência, enfim, detalhes que variam de pessoa pra pessoa.

Mas a capacidade intelectual não varia muito. Obviamente, quando um sujeito escolhe estudar e aprender, sua consciência se expande, então, sua percepção de tudo se altera. Mas, o outro indivíduo que não estuda e nem quer evoluir também tem a mesma capacidade, só não escolhe usá-la nesse sentido. Então, o que muda entre duas pessoas, uma com bastante conhecimento espiritual e outra, ignorante, é basicamente o interesse em aprender.

Muita gente fala pra mim que sou “iluminado” por ter um conhecimento mais elevado que a média pra minha idade. Entretanto, não é isso, em última instância, que define o quanto eu posso compreender. Tenho conhecimento porque sou interessado nele. Essa é questão da qual as pessoas fogem pra mascarar seu desinteresse, alegando que quem tem conhecimento e sabe mais das coisas da vida é porque veio de um plano superior. Ok, tem isso também? Tem. Mas, vem cá, todo mundo, até então, falando numa linguagem geral de espécie, tem a mesma capacidade cerebral, salvo quem nasce com algum tipo de deficiência.

A grande verdade é que a maioria não tem o menor interesse em aprender. Não existe “não consigo”, existe “não estou interessado”. Porque se eu entendi, qualquer um pode entender. Qualquer pessoa da minha idade pode saber o que eu sei, a diferença está na pergunta: Quantas pessoas da minha idade estão interessadas em progredir espiritualmente? Quantas pessoas com vinte e quatro anos fazem uma escolha por dedicar-se a compreender a espiritualidade, como foi o meu caso, quando tinha essa idade? Entendeu onde quero chegar?

Sou mais iluminado por isso? Não. Sou mais interessado. Obviamente, seres com maior evolução são naturalmente mais voltados aos assuntos espirituais por questão de predisposição evolutiva. Mas a sua evolução quem faz é você. Hoje, na Terra, qualquer pessoa tem acesso ao conhecimento. Na idade média tinha-se a desculpa de não aprender por não se ter acesso, pois o conhecimento era restrito e negado. Hoje não.

Atualmente, a conclusão mais lúcida à qual chegamos acerca da alienação de uma grande massa é realmente desinteresse. As prioridades das pessoas são outras. A conquista do emprego é mais importante, o namoro é mais importante, o dinheiro é mais importante. E depois que tiver resolvido tudo isso, aí sim, vem pra Espiritualidade. Porque quer a todo custo ter essas coisas resolvidas. Senão, não se sente em paz. O ser humano mediano (de consciência) só está tranquilo quando tem comida, casa, necessidades básicas supridas, sexo, diversão, etc... Quando não tem isso, não está em paz, não sabe ser feliz.

E quem evolui mais rápido é quem consegue sublimar essas questões e inverter as prioridades. Do contrário, bate-se a cabeça até que pelo sofrimento, a pessoa se sinta movida a compreender o que está além daqui, pois em muitos casos, só o que está além desta realidade é que oferecerá a ela uma solução para seus problemas.

E há quem sane as necessidades básicas e simplesmente se acomode nelas. E não se mexe mais. Ou seja, diz que quanto tiver, vai se interessar. Daí, tem, consegue, conquista e esquece o assunto. Então, eu te pergunto: Quais são as prioridades? Resolver seus problemas ou evoluir? Funciona o “evoluir para resolver”. O “resolver para evoluir” não funciona na prática.

O meu grau de evolução (que guardo pra mim) me incentiva, mas o que determina meu crescimento na Terra é acima de tudo, o meu interesse em aprender. E se você tiver também, vai aprender tudo o que deseja aprender, vai compreender. Irá além. Basta inverter as prioridades. É simples, na teoria, claro! Já na prática...
Até onde você quer ir? Quer só o básico ou quer mergulhar mais fundo? Bom, você escolhe. E o que você decidir, assim será feito. 

Concluindo, pra quem diz que tenho "estrela na testa", apenas digo: Eu só escolhi ser alguém que deseja ir além. E nunca estou satisfeito e nem quero estar, pois uma das piores desgraças do ser humano é se conformar, pois conformando ele se acomoda. É minha insatisfação (devidamente canalizada) que me impulsiona a ir além. E você pode fazer o mesmo consigo, se quiser.

Que o Amor nos cure!
Vinícius Francis 

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Gratidão, Ana Maria! :-)
      Luz e Benção!
      Vinícius Francis

      Excluir
  2. Boa tarde, poderia indicar um material para estudo da espiritualidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Raphael, sobre qual assunto da Espiritualidade você gostaria de estudar?

      Excluir
    2. Bom... Gostaria de manter um laço mais intenso com a divindade, os seres ascensionados e guias espirituais mas eu não sei por onde começar.

      Excluir
    3. Raphael, se seu desejo é se dispor à Espiritualidade para servir à luz em parceria com as inteligências não físicas, apresente seu desejo a eles, diga que você se dispõe a trabalhar e dedicar-se a ajudar no cumprimento e auxílio ao projeto cármico atual da Terra. Depois, solte, prossiga sua caminhada aperfeiçoando o seu Ser e elevando-se interiormente. Mas é bom ressaltar que esse contato e certa proximidade com eles tem um preço que é a abnegação de muita coisa na vida pessoal por conta da dedicação que essa aliança requer, naturalmente. Eu também tinha esse desejo de maior proximidade e quando aconteceu, me vi numa condição de renúncia, porque quando eles começam a te usar como instrumento de iluminação das pessoas aqui, muita coisa muda, principalmente dentro da gente. E uma técnica simples que usei e que me ajudou a manter meus primeiros contatos com eles, foi a meditação. Ela abre nosso campo de sensações e percepções e auxilia no processo de desenvolvimento da mediunidade. O segredo foi se aproximar de mim (Eu interior). Ao se achegar mais a si mesmo em essência, mais perto deles você estará. E se determinada proximidade com os Mestres fizer parte de seu projeto reencarnatório atual, vai acontecer, pode crer. Bons estudos que alimentam esse caminho são o autoconhecimento, leis da vida e canalizações. ;) Luz e Benção!

      Excluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.