segunda-feira, 10 de outubro de 2016

A Desilusão é a visita da Verdade


Para encerrar nosso assunto sobre Ilusão/Idealização/Expectativas, compartilho um texto meu, publicado site Horóscopo Virtual, onde disserto exatamente sobre isso. Nada como manter os pés no real, sem nos tirar o direito e a magia de sonhar, querer, realizar, viver, porém, de forma saudável. Boa leitura! 

Sempre gosto de repetir uma frase de Chico Xavier que diz “A desilusão é a visita da verdade”. Isso sempre soou muito verdadeiro pra mim e quando você leva para a experiência comprova a veracidade desse ensinamento. E falar de verdade é tocar na ilusão, inevitavelmente, pois a segunda é fruto da negação da primeira. Ilusão nada mais é do que uma visão, seja da vida, pessoas, relações, situações, baseada no ideal que nutrimos, que achamos ser o certo, o melhor. E esse ideal é fruto de nossas expectativas.

Já a verdade nada mais é do que o real, a coisa como é. O real está em nossa frente o tempo todo, em tudo, principalmente na vida. Crescemos abraçando um monte de crenças e poucas vezes paramos pra analisar se elas realmente são fundamentadas no real, se correspondem ou não à realidade da vida. E normalmente numa observação humilde das circunstâncias de nossa existência e do mundo em volta nos deparamos com uma realidade que funciona do jeito oposto, muitas vezes, ao que achávamos ser o correto.

E daí vem a desilusão, que é a quebra da mentira, que nutrimos, que abraçamos, seja por qual motivo for. E dói, e muitas vezes, bastante. Mas não é a verdade que dói, como dizem por aí. O que machuca a gente é a ilusão sendo quebrada. São nossas expectativas fundamentadas em preceitos longe dos “reais” que geram sofrimento. Porque levar o baque do tipo “Você estava errado” ou “Você se enganou sobre uma pessoa” é frustrante pro nosso ego.

E viver no ego é lidar com situações de frustração, decepção, desilusão, entre outras coisas que são frutos de uma visita da verdade. E em relações humanas isso é muito comum e com nenhuma outra coisa ocorre desilusão com tanta frequência. Porque é do ser humano projetar expectativas e achar que os outros devem corresponder às próprias pretensões emocionais. Não, eles não vão. E se curar de desilusão é sempre seguir pelo caminho de enxergar o real, aceitá-lo e aprender a gostar dele. E mesmo assim ainda tem uns percalços, você imagina nutrindo uma ilusão após a outra?

E desilusão cria ódio, revolta, amargura, mágoa, que por sua vez, geram doenças terríveis e destroem a vida de muita gente. A cura da desilusão se chama “aceitação da verdade”. Aceitar o outro como é, a vida como é e tentar lidar com isso, firmemente e com os pés no chão. Cada um é o que é, faz o que sabe e age como pode. E esperar demais de outrem é se colocar numa armadilha perigosa. 

Em relação à vida, nutrir ilusões e alimentar sonhos pelos quais não agimos promissoramente para que se realizem também é se colocar na rota da desilusão. O saudável é aceitar o real e aprender a lidar com ele em todas as ocasiões e as áreas da vida. Aceitar o real é dar um passo muito mais significativo rumo ao melhor da vida do que nutrir ilusões, que só nos travam na jornada. Sonhar sim, se relacionar sim, sempre, mas com maturidade e sem tanta expectativa. Um viver assim atrai muito menos sofrimento. Pense sobre isso hoje.

Seja Feliz!
Vinícius Francis :-) 

Materiais disponíveis na área de autoconhecimento/relações com a vida e pessoas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.