domingo, 21 de agosto de 2016

Você vive por você ou para bater a meta?


É interessante observarmos que estamos o tempo todo escolhendo nosso destino. E muitas vezes reclamamos pela nossa vida que não é como gostaríamos e que as coisas não acontecem na direção que almejamos. Mas, eu te faço uma pergunta: As suas escolhas te favorecem? Você realmente tem feito escolhas que beneficiam você? Porque a verdade inquestionável da vida, embora alguns se recusem a aceitar, é que você escolhe o seu destino. Nenhum fato determina você, é você quem determina o fato.

Por isso, pare tudo o que estiver fazendo hoje e ao invés de questionar Deus, questione a si mesmo. O autoconhecimento está aqui pra isso. Vá lá dentro de você, analise suas escolhas, suas prioridades, avalie quais os caminhos que você tem tomado. Eles te parecem bons? Trouxeram os frutos que você acredita que merece? Se não, escolha diferente, mude. Talvez seja hora do plano B. A vida nos leva ao ensinamento de que, embora os sonhos sejam parte de nossa motivação e inspiração a viver, precisamos encontrar em nós uma motivação que seja maior do que a que qualquer realização nesta vida poderia oferecer.

Pois se vivemos pelos nossos sonhos tendemos a nos prender em ideais. Mas se vivemos por nós, nos agarramos ao nosso bem-estar. E esse é o segredo para se viver feliz e realizar sonhos, estar focado no próprio bem e não nos sonhos. Pense no que é melhor pra você agora. Tire um tempo para uma reflexão, com base nas seguintes perguntas: Que tipo de vida estou escolhendo pra mim? Uma baseada em ideais que abracei e que talvez sejam o melhor pra mim ou uma baseada no meu bem-estar?

Realmente fazemos o que é melhor pra nós, como seres? Ou investimos o nosso poder pra fazer de nós, algo idealizado pela nossa mente? Mas isso não era aquilo que a família e a sociedade faziam com a gente? Fugimos dos carrascos sociais e familiares e infelizmente, acabamos assumindo esse papel em nossa vida. Pense nisso. Você vive por você ou para bater a meta?

Bom dia! E ótimo domingo!
Vinícius Francis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.