terça-feira, 16 de agosto de 2016

Perdoar-se


Nesse caminho de transformação e evolução vivenciamos incontáveis experiências. E dentre elas, provamos o dissabor de situações negativas, as quais, muitas vezes, foram geradas por causa de algumas atitudes nossas. E ninguém quer sofrer, muito menos errar. Claro que essa é sempre a nossa visão a respeito de determinados ocorridos que produziram efeitos negativos. Enxergamos erros porque avaliamos as circunstâncias de uma maneira imediatista e sempre em comparação a outra coisa que segundo o nosso conceito, seria o melhor a ser feito. Se avaliássemos cada atitude nossa a longo prazo, as conclusões que tiraríamos seriam outras.


E é disso que nasce a culpa. Muitas vezes já se passaram anos e anos após determinado fato, porém, ainda assim, continuamos alimentando a culpa, nos punindo, nos flagelando por causa de algo. A solução pra isso é a humildade, o reconhecimento de que em cada situação fazemos o melhor que podemos. Entretanto, nos perdoar é fundamental. E perdoar nada mais é do que fazer as pazes e compreender seus motivos, suas limitações, suas reações, que são sempre baseadas no calor e emoção do momento e quase nunca, no ideal premeditado. Perdoe-se pelos seus ditos erros. Tenha paciência consigo mesmo. E mais, abrace-se em amor. Porque quando nos envolvemos com o nosso amor estamos verdadeiramente aptos a nos conduzir na caminhada da evolução.

Que o Amor nos cure! 
Vinícius Francis :-) 

2 comentários:

  1. Quando analiso escolhas que não trouxeram resultados positivos, penso sempre que fiz o meu melhor.Não é nada agradável viver uma situação difícil, desagradável, mas eu me perdoo sempre, porque me amo. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Perdoar-se pra absorver o melhor da cada circunstâncias, né? Obrigado pelo seu comentário, Ana! Luz e Benção! :-)

      Excluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.