sábado, 14 de maio de 2016

Insatisfação com a vida - Texto sobre o conteúdo da primeira aula


Conversamos bastante na primeira aula da Semana de Cura sobre insatisfação com a vida. E este texto será baseado em nossa conversa, que aliás, você pode assistir clicando AQUI. Vivemos numa sociedade baseada em ‘ter’ para ‘ser’, e isso fere terrivelmente os padrões divinos, porque as leis do Criador nos dizem que é exatamente o contrário. Fazemos de nossos sonhos compensações emocionais, queremos demais alcançar objetivos determinados porque nossa felicidade está, muitas vezes e infelizmente, condicionada a eles.

Fazemos isso por ignorância, claro! Justamente por vivermos num mundo onde a felicidade é vendida como consequência de conquistas materiais e humanas, entramos de cabeça nesse jogo de idealizações. E ele nos estimula e empolga por um tempo, até nos depararmos com a realidade da vida, de que as coisas se desenvolvem por nós e sempre de acordo com o que cremos e vibramos. E quando finalmente percebemos que a realidade não é como gostaríamos que fosse, entramos num profundo estado de insatisfação e a vida perde o gosto.

E desse estado para uma depressão, a distância é bem curta. Então, se a insatisfação nos põe à beira do precipício emocional, é necessário que trabalhemos isso, você não concorda? Se você está insatisfeito por não ter a vida que acha que deveria ter tido, ao invés de se indignar e perder o sabor da existência, livre-se desse “tem que”, que é a ilusão que te sufoca e não te permite ser feliz.

Você tem sonhos, desejos, ambições, o que é perfeitamente natural. Agora, ninguém “tem que” alcançar algo para ser feliz e é isso que te machuca na equação do sonhar. Um sonho precisa nos motivar a ficar bem, nos dar força e nos ajudar a sermos melhores a cada dia. Quando ele vira tormento, é hora de mudar a maneira de enxergar a situação.

Você não “tem que” conseguir, tampouco “tem que dar certo”. Essas são cobranças da cabeça, feitas a partir de ideias que você abraçou no passado, de autoafirmação, de ter para provar algo para alguém ou de repente, para si mesmo. Quando nosso autovalor se compromete, procuramos compensar essa falta nas posses externas. Mas isso não nos ajuda a ser feliz, pelo contrário, só mascara um problema que na verdade está dentro, a falta de si mesmo.

Só somos insatisfeitos quando estamos sem a nossa presença de alma. Porque quando ela está presente, tudo é bem diferente. Queremos realizar nossos sonhos como expressão de nosso bem interior e não como remédio para a falta de plenitude interna. E outra coisa, quando estamos ‘em nós’, curtindo a nossa essência de forma presente, sabemos esperar, temos paciência e compreendemos que as coisas têm um tempo pra acontecer.

Liberte-se da obrigação de conseguir realizar seus sonhos. Você não ‘tem que’ nada. Não precisa provar nada pra ninguém, nem mesmo para o seu ego. Tudo o que precisamos é ser feliz, em nós e por nós. Porque é somente quando somos felizes que verdadeiramente arrancamos da vida as respostas de poder que literalmente abrem nossos caminhos de realizações e êxitos. Você merece ser feliz e realizar seus sonhos, mas primeiro, precisa aprender a estar satisfeito em si, porque é só uma energia que vibra nessa frequência que pode atrair manifestações ricas e satisfatórias.

Quando abrimos mão de 'ter que dar certo' ou de 'ter que conseguir algo', voltamos nossa atenção para nós, tiramos o foco da busca frenética e o colocamos em nós. E é aí que tudo ganha sentido e os cenários se transformam. Você precisa é de você e não dos seus sonhos. 

Quando se cultiva sua própria presença de alma, então os sonhos conseguem vir mais facilmente.  Mas só pode viver bem que não “tem que” conseguir nada. Porque quem não “tem que” é realmente livre. Liberdade é desejar e deixar vir e não “ter que conseguir a qualquer custo”, pois isso só nos submete a uma terrível insatisfação.

Que o Amor nos cure!
Vinícius Francis 

Dentro desse assunto eu tenho uma palestra que pode te ajudar muito no caminho de conquistar seus sonhos. Existem comportamentos em nós que literalmente afastam nossos sonhos, já outros, podem ser verdadeiros ímãs para atraí-los. Nesta palestra eu ensino exatamente sobre isso. Para mais informações, clique na imagem ao lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.