sexta-feira, 11 de março de 2016

A matemática do Universo e nossa "boa" vontade


Hoje eu estava conversando sobre um assunto com uma amiga que me inspirou a escrever este texto, que é sobre a matemática do Universo em conflito com nossa má vontade. Pois é, você, assim como eu, deve estudar espiritualidade e afins há um bom tempo, não é? Obviamente que, quanto mais estudamos mais temos a aprender e reaprender ao longo do caminho. O conhecimento de Deus nunca cessa. Mas, a pergunta que eu faço pra você, bem como para mim, é a seguinte: Você pratica o que sabe?

Pera, vamos ser sinceros, você faz uso de toda ferramenta que tem em mãos? Porque o que eu mais percebo é uma melhorazinha e em seguida uma fase ruim. Uma melhorazinha e uma fase ruim, já notou que é assim com a maioria das pessoas? Você se identifica? E esse “ciclo sem fim” (mas não é aquele da música do Rei Leão, é o da mesmice mesmo) perdura até sabe lá Deus quando!

Porque a grande verdade da vida, falando assim resumidamente, mastigadinho, é que você muda e a realidade muda, ponto. Você vibra positivo e atrai coisa boa. Vibra negativo e atrai coisa ruim. Se permanece Bem, esse Bem exponencia, se expande e coisas cada vez melhores surgem. É matemático. Pega dois e soma com dois, quanto dá? Quatro. Tem como dar cinco? Não tem.

Pegue seis e subtraia dois, quanto fica? Quatro. Tem como dar ‘um’? Não tem. Por quê? Porque a matemática aplicada assim é exata, sempre exata. E o Universo é profundamente matemático. Todas as leis do Criador são matemáticas, assertivas. O homem faz o que faz com a tecnologia porque as leis da física são matemáticas.

Se em sua casa tem energia elétrica, a qualquer momento que você ligar um eletrodoméstico na tomada ele vai funcionar, a menos que esteja com defeito. Mas independente disso, a corrente elétrica permanece lá. Conectou, funcionou. É tudo exato. Não tem variação. Existe um versículo bíblico que diz exatamente isso, que "Nele (Deus) não há mudança e nem sombra de variação". Não tem sombra, é sempre luz e sempre igual no tocante às suas leis. O que acontece é que Ele em todos nós se transforma ininterruptamente. Mas suas leis e a dinâmica do Universo não mudam. Há éons isso tudo é como é.

Então, se você ligar o Wifi e no ambiente em que você estiver houver conexão livre com internet seu celular vai captar o sinal. Vai captar. Percebe? Se você está Bem, que é ligar o “Wifi” que capta o sinal daquilo que vibra em consonância com o seu Bem, você vai entrar em fase com o que é bom e inevitavelmente vai atraí-lo. Inevitavelmente. Da mesma forma é o mal.

Então, por que vivemos orando e pedindo socorro e ajuda pra resolver nossos problemas? Porque ainda não entendemos visceralmente como tudo funciona. Estudamos, engolimos um material após o outro, lemos e lemos, decoramos, temos conteúdo até pra dar palestra, se bobear! Mas e a prática? Como é que vai?

Porque o saber intelectual te torna culto e o ego gosta desse lance de ser culto. Então, se é pra dizer que sabe, tudo bem, o ego não interfere. Mas quando o assunto é pôr em prática, sem chance. Há resistência. Porque o ego (eu menor) sabe que se aplicar tudo terá de se render ao Eu Superior. Aí começam as brigas, conflitos, sofrimento, shows e espetáculos egoicos do drama, do mimo. Porque a criança quando percebe que tem que ceder à autoridade dos pais, faz pirraça. A criança mal educada. Assim também é com o ego mal educado.

Uma vez que ele percebe que precisa ceder e deixar o Eu Superior tocar o barco, e isso nada mais é do que se espiritualizar, consertar a cabeça e reeducar-se nos princípios do espírito, aí ele segura a coisa. E sempre surge uma desculpa pra não meditar, pra não exercitar as afirmações, pra não tomar posse. Começa aquele curso que vem com um programa de exercícios, como alguns que temos aqui no blog, e larga na segunda semana. Por quê? Porque quer resultado sem mudar. Quer atrair o Bem sem ter que permanecer no Bem.

E ficar no Bem é exercício, trabalho, empenho e um bocado de esforço. Orai e vigiai, disse o Mestre. A segunda parte da admoestação nós esquecemos. A primeira não. Oramos fervorosamente, suplicamos, choramos, fazemos corrente, mas vigiar que é se colocar alerta acerca de nossas atitudes, pensamentos, emoções, crenças, rotina, disciplina, dedicação, zelo com o trabalho interno e externo, não fazemos ou fazemos pouco, de qualquer jeito, nas coxas, como dizem.

Eu já disse isso algumas vezes, se quer muita mudança na sua vida, mude muito. Se quer pouca, mude pouco. Ué, simples e voltamos à matemática do Universo. Se você dá dois, o Universo (efeito espelho) dá dois de volta. Somados se tornam quatro. É o resultado que você terá. Você quer cem, mas oferece dois, vai ter cem assim? Não, nunca, impossível. Se quer cem precisa dar cinquenta. Porque a vida reflete os seus cinquenta e ambos formam cem.

Matemática da vida. Tudo segue isso. Jeitinho brasileiro não cola com Deus. Não tem como passar a perna (hábito de espírito atrasado) na vida. O único que você está enganando é a si mesmo. Porque os seus guias sabem como você é, melhor até do que você próprio. E justamente por saberem é que te deixam pastar um “cadinho”, pois já conhecem os seus mimos e manhas. Aí a pessoa sofrendo vai orar e pedir ajuda. A ajuda vem, eles trazem a receita do bolo, que é a matemática.

E passam pra gente exatamente o que precisamos fazer pra mudar. E aí, o que fazemos com a receita do bolo? Enfiamos onde? Não responda. 
Pois é, está percebendo o problema? Nos é dito: Fique Bem, cultive bons pensamentos, foque no que você quer viver, medite, faça suas preces, leia, estude bastante, desenvolva-se, gerencie-se constantemente, trabalhe seus medos, suas crenças erradas, acredite incondicionalmente na provisão divina, persevere, estude mais, mude suas atitudes, estude mais ainda e por aí vai. E o que respondemos: Ah, mas é difícil! (aquela vozinha)

Peraí, quem falou que seria fácil? Onde você leu isso? Não é fácil, nunca foi e nunca será, mas precisa ser feito se você quer mudança. Como diria minha mãe: Angu de um dia não engorda cachorro. Da mesma forma, exercitar-se positivamente uma vez no mês e passar os outros vinte e nove dias “na mesma” não vai mudar sua vida NUNCA. Ou você pega a coisa à unha e leva pra frente com disciplina ou volta pra igreja e fica lá suplicando a Deus algum favor. Não tem outro caminho. Ou quem sabe larga tudo e vai ser ateu, pronto. E tem ateu que vive mais dentro das leis da vida do que muitos que se dizem "espiritualistas", só pra constar.

Porque se nem com a receita pronta a gente faz o bolo, então como é que vai ser? Queremos o bolo pronto, né? Ah, pois é, é o que queremos. Porque se o bolo vem pronto eu não preciso me movimentar pra fazer nada, só comer mesmo e tá tudo certo. Preguiça de dar nojo. Aí fica aquele bando de babaca na Terra, que não cresce, só mama da teta cósmica de Deus e faz dos guias escravos pessoais. Como se nós humanos tivéssemos cacife pra isso!

Não temos, Deus não dá moleza porque já sabe da nossa manha. Quem quer crescer e transformar a sua vida vai ter que se mexer. Também não precisa ser penoso e sacrificante, não exageremos a coisa. Isso também está errado. Se está lutando demais já tem um lance errado. Não é luta e nem peleja, tampouco estagnação e sofazinho com a canequinha de café com leite esperando Deus agir, naquele discurso religioso: "Fica frio, Deus vai agir, Deus vai dar uma solução, Deus vai mudar isso". NÃO VAAAAAAAAAI! Deus não é empregado seu, ele é aliado, assim como Athena que sempre deixa bem claro que é aliada. Ela nunca disse “Sou Athena, vossa empregada”.

Aliado é quem caminha lado a lado, ajudando, fluindo com, em parceria. Movimento das suas partes. É o “2+2=4”, lembra? Então meu caro, vamos sair disso, já passou da hora de mudar as coisas na cabeça e nas atitudes. Levanta o bundão e muda esse cabeção (rimou)! Com perseverança. Ué, claro, você vale a pena? Responda pra você aí, você vale a pena? Seus sonhos valem a pena? Seu futuro vale a pena? É com base nessas respostas que são estabelecidas cada uma de suas atitudes. 

E isso vai determinar tudo na vida. Tem muitas ferramentas pra facilitar e tornar tudo mais leve, mas uma pecinha em específico é a que mais precisa funcionar corretamente, que é VOCÊ. Bora pensar nisso esse fim de semana? Fim de semana não é só pra ficar de boas, passeando, ou vendo filme e enchendo a cara de comida, é pra refletir também. Interiorizar-se, investir em você, tá certo?

Luz e Benção!

Vinícius Francis

Click na imagem acima e acesse nossa loja virtual!


Um comentário:

  1. Perfeita reflexão para deixarmos de criar desculpas para não seguirmos adiante se o propósito é manter-se no BEM.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.