domingo, 24 de agosto de 2014

Mestre Jesus - As pedrinhas sobre a superfície do rio, e a sua "volta"


Confiem no que diz o vosso coração. A voz de Deus só pode ser ouvida pelos sentimentos nobres que vem de dentro. E abençoados e fartos do Bem são todos aqueles que se permitem caminhar segundo a trilha do coração, pois nele habita a essência do Criador que vos enviou a esse mundo, mas não para que fossem pecadores e errantes. Ele vos levou à Terra para serem semeadores, herdeiros e representantes do Reino de sua majestade divina.

Vocês são filhos do Reino de Deus e essa verdade, essa luz, habita em cada um. 

Vossa missão é despertá-la e fazer dela uma escolha a ser vivida com entrega, renúncia, zelo, devoção e amor. Façam de vossa vida uma missão, mas não uma missão delegada por alguém a vocês, mas uma que escolheram por livre vontade, abraçar. Vossa obra sobre a Terra é aquela que vos preenche de Deus. 
Vosso trabalho consiste em descobrir isso.

E nada será desdobrado em vosso caminho concernente às vossas realizações mais profundas se não descobrirem a essência do Espírito em vocês. Eu vos dei o Amor, eu compartilhei convosco o meu amor, não para que fizessem dele o seu sustento, mas o estímulo a despertarem o vosso próprio. Dizem que o mundo precisa de mim. Não, a Terra não precisa de Jesus, a Terra precisa de Amor e ele vive em todos vocês. Logo, o vosso mundo necessita de todos, incondicionalmente.

Vocês não precisam do meu sangue, nem do meu sacrifício. Ora, não fui eu mesmo quem disse que preferia a misericórdia ao sacrifício? 
Ascendam-na em vosso coração, despertem vossa compaixão e farão obras muito mais eficazes do que as que dizem fazer com a força do meu sangue.

Eu compartilhei convosco a verdade cósmica acerca do pão do céu. O alimento do espírito. Eu, em Cristo, sou o alimento que sacia toda e qualquer fome interior. Vocês, em Cristo, também o são. Vocês são os salvadores. Não me elejam como tal, antes, elejam a todos vocês como libertadores e resgatadores. Vocês têm o poder e não há nada que eu quis fundamentar com mais vigor em vosso coração do que isso.

Mas aquela humanidade não compreendeu. Uns, buscaram a força em mim e o fazem até hoje, já outros, me apedrejaram, alegando que eu blasfemava e difamava a natureza de Deus. Se Deus é o detentor do Poder e somente ele pode todas as coisas, como então eu pude me transformar em canal de Bem? Eu pude porque compreendi que a energia que os homens chamam de Deus é o poder a sustentar todas as coisas e a todos.

Eu percebi que o homem pode colocar os seus pés sobre a Terra e caminhar em equilíbrio porque há uma força que o confere tal habilidade. Eu entendi que se as aves podiam voar era porque havia uma energia que as alimentava e as motivava a tal. Eu concebi que os rios se formavam e que as águas respeitavam o seu limite e o seu espaço, dando oportunidade à terra seca de se firmar porque existia um sentido inteligente que mantinha tudo isso nesta perfeita ordem.

Ao me sentar à beira do Jordão, atirei nele uma pedra e percebi que ela saltou sobre a superfície da água com a força da propulsão que eu nela causei. E em seguida, quando o impulso se perdeu, ela afundou. E ao fazer isso, a pedra criou ondas sobre a água e alterou o estado da superfície daquele rio. Fazendo isso eu entendi que a pedra saltava sobre a superfície enquanto era movida pela energia da propulsão que gerei com meu braço. A minha força, em conformidade com as leis que mantinham a natureza em ordem, fez com que a pedra se movesse velozmente e ninguém a impediu que fosse atirada, tampouco que se movimentasse até o ponto onde afundou.

Em seguida, a força que eu impus sobre a pequena pedra foi capaz de alterar o estado do rio, causando-lhe pequenas ondas. E foi a minha intenção que fez aquilo. Eu me tornei, ao atirar a pedra, um com a energia que sustentava todo aquele cenário. E em conformidade com essa força eu causei uma alteração no quadro da natureza. Ora, se Deus é o "ser" que possui o poder e nenhum dos homens podem dele usufruir, como pude causar um efeito na superfície da água com a minha intenção de atirar a pedra? Se eu pude “alterar” o estado da superfície do rio, era porque eu tinha o poder para fazer aquilo. 

Se a pedra saltou sobre a água várias vezes e permaneceu em saltos enquanto a minha energia de propulsão a alimentava é porque a minha força pode mover as coisas. Se não pudesse, não me seria permitido atirar a pedra sobre o rio, tampouco ela saltaria sobre sua superfície.

Eu entendi que as coisas se moviam em meu contexto e reagiam conforme a energia que atuava sobre elas. A pedra saltou enquanto houve força sobre ela. Em seguida ela afundou e aquele simples mineral afetou todo o rio. Eu finalmente compreendi que a força divina estava dentro e fora de mim e que eu era a peça chave para a propulsão do poder de Deus. E após isso, comecei a atirar as “pedrinhas” sobre os homens e eu via que minha força de propulsão empregada aos mesmos alterava a superfície do rio de cada um deles.

E após ela modificar o quadro superficial, afundava e permanecia no leito, no interior do rio, no coração dos que me ouviam. Cada “pedrinha” que eu lançava fazia tudo isso e a força divina me favorecia, não porque eu era mais especial, mas porque eu era atuante com ela no “lançar das pedrinhas”. A maioria ainda senta diante do rio e permanece olhando sua superfície na espera de algo externo gerar nele uma mudança. Bom, isso pode ou não acontecer. Mas os significativos resultados começam a surgir quando o homem para de esperar as alterações de fora e passa a ser o instrumento a causá-las. E nisso flui o poder.

Chamei minhas “pedrinhas” de “palavra da verdade” e a força de propulsão de “fé”. Enquanto sustentarem vossas palavras de vida com vossa fé elas saltarão sobre a superfície e gerarão grandes alterações em tudo. Enquanto mantiverem a fé em vossa capacidade de alterar quaisquer cenários da realidade, então, assim deverá ser e ninguém vos impedirá. O poder de Deus não coloca obstáculos, apenas flui em vossa decisão de criar ou não os problemas. Vocês criam os problemas ou as soluções, depende de qual pedrinha lançarão sobre o rio. 

A força é a mesma e ambas gerarão efeitos e alterações na realidade, escolham então, quais vocês querem lançar e a partir disso, assistam seus efeitos que certamente surgirão.

Pergunta: Mestre, vejo muitos falarem sobre sua “prometida” volta. Confesso que, como estudioso de seus ensinamentos há muitos anos, compreendo o real significado do que fora dito nos livros “sagrados” a respeito disso. No entanto, há muitas pessoas, com certeza absoluta, que gostariam de lhe fazer esta pergunta, se pudessem, concernente à sua “volta” tão anunciada e proclamada atualmente. E como seu canal, discípulo e ao mesmo tempo orientador e semeador da luz e da verdade neste mundo, sinto-me “responsável” por apresentar-lhe esta questão para que sane dúvidas em muitos seres humanos que se perturbam com as mesmas. O que o senhor tem a dizer sobre isso?

Mestre Jesus: Eu lancei a "pedra" na superfície da humanidade e ela foi atirada com tamanha fé que prossegue saltando sobre ela até hoje e eu mesmo afirmei que elas não passariam jamais. As minhas pedras (palavras) lançadas sobre a Terra nela permanecem. Não fiz isso para que me aguardassem ou para que me adorassem, mas para que no efeito que minhas "pedrinhas" geraram, cada um, pudesse achar a força, a motivação necessária, para lançar as suas próprias.

Gerem as transformações. Ao invés de sentarem à margem do rio aguardando o meu espetáculo de lançar na superfície dele as minhas “pedrinhas”, que os filhos do Bem peguem as suas, individualmente, do chão de Deus, e promovam sobre o globo as alterações que desejam. Vocês podem. Assim como eu pude e posso, todos vocês podem.

Afirmo-vos que jamais interferirei em vosso processo de aprender a lançar as "pedras", pois não desejo promover a dependência de nenhum de vocês e sim, a vossa capacidade. Não posso vos tirar da margem do rio, mesmo que ele esteja, para vocês, exibindo um quadro aparentemente sem sentido e negativo. Vocês escolheram estar “às margens” da Terra porque quiseram descobrir o poder que tem as "pedrinhas" quando lançadas em sua superfície.

Eu vos amo, e se vos amo, vos respeito. Eu vos amo, e se vos amo, vos apoio. Eu vos amo, e se vos amo, vos motivo e descobrirem em si mesmos a conexão com a natureza de Deus e quando descobrirem, juntos, atiraremos nossas pedras sobre a superfície do rio desse mundo. Vosso planeta não precisa de um Jesus que saiba perfeitamente lançar pedrinhas sobre a água e fazê-las saltitar, ele precisa de muitos que se proponham a fazer isso, no cumprimento de seu pessoal propósito. Pois na execução de vosso propósito interior estará a junção de vossa intenção com a de Deus e assim realizando, poderão lançar quantas "pedrinhas" desejarem e promover todas as alterações, almejadas por vossos corações.

Diga a eles que eu não vou voltar, porque nunca os deixei. Não vou consertar o mundo, visto que ele nunca esteve precisando disso. Não vou lançar "pedrinhas" e mudar os cenários que muitos não querem ver. Antes, permaneço, conforme prometi, ao vosso lado, no leito do rio, e insisto em vos ensinar a pegar as ditas “pedras” e a fazer com elas tudo o que merecem e sonham. Se vocês sonham com a transformação é porque Deus vos escolheu para causá-la. Então, amados, comecem a lançar as "pedras" e mudem tudo. Eu estou aí, sentado à margem, ao vosso lado.

Amo-vos,
Jesus
Mestre Jesus através de Vinícius Francis

*Se você deseja conhecer os cursos e materiais disponíveis para ajudar em sua caminhada, inclusive o livro canalizado dos Elohins e o curso de seis semanas de estudo canalizado de Palas Athena, clique aqui http://os-filhos-da-alva.blogspot.com.br/2013/10/cursos-e-trabalhos-disponiveis.html e tenha mais informações. Dúvidas, me escreva.

2 comentários:

  1. Que mensagem significativa e amorosa... gratidão e honra a cada novo ensinamento por palavras de luz.

    ResponderExcluir
  2. Mensagem fabulosa, mais uma vez Jesus nos mostra em simples ensinamentos, a grandeza do poder de Deus em nós!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.