domingo, 31 de agosto de 2014

Deficiência é acreditar nas impossibilidades


Hoje acompanhei pela TV a história de Carolina Tanaka, uma jovem de 29 anos, portadora de uma deficiência física, ela não tem os dois braços e faz tudo com os pés. Parece inacreditável que alguém possa ter tamanha habilidade para realizar tantas coisas sem o auxílio das mãos.

Assistir à matéria foi muito uma experiência ótima e como observo tudo, sempre tirando proveito pra minha vida e também para ajudar os outros fiquei pensando comigo: Quantos de nós têm o corpo com todos os membros em perfeito estado, com saúde, inteligência e talentos e outros recursos, mas vivem reclamando da vida?

Você conhece alguém assim? Eu sei que conhece. Olha, eu enxergo a “deficiência” desta jovem como um tapa na cara dessa atual humanidade frouxa. Porque de fato, olhando para a vida desta moça, vendo que, embora sem os braços, ela alcançou um monte de objetivos pessoais, se casou, dirige, faz tudo por si. E um ponto ainda mais importante: Diante desse testemunho de vida, concluí que a única deficiência que existe é a psicológica. E elas se mostram em nossos comportamentos doentios, preguiçosos, mimados, chatos e manhosos.

Esta jovem é perfeita e essa perfeição não tem nada a ver com seu corpo físico, tem a ver com a sua mentalidade. De que adianta ter o corpo “perfeito” (no sentido de ter todos os membros intactos), mas ter a cabeça de bagre? Pra que ter os seus talentos se você não educa a si mesmo e não amadurece?

Entra e sai de situações e continua igual. Anos e anos caindo nas mesmas contradições, repetindo os mesmos erros, dando as mesmas desculpas. E a vida? Estagnada, claro! A realidade da Carolina, minha inspiração a escrever este texto hoje, é outra! Ela é uma mulher motivada, feliz, grata e que sempre quer mais da vida. Tem sede de viver e de descobrir novas coisas.

 E você? Muitas vezes está com tudo nas mãos e murmura. Tem dinheiro, mas não é livre mentalmente pra desfrutar da própria prosperidade, porque está preso em laços de vaidades, comodismos e medos. Tem talentos incríveis, mas não tem motivação, não se liberta do mimo, do vitimismo, do coitadismo e complexo de inferioridade, se achando menos que os outros só porque não tem “isso” ou “aquilo”. Aí fica preso nesse holograma mental segurando a vida e uma porção de coisas legais que poderiam rolar se você fosse mais presente e positivo para si mesmo.

Cheio de saúde e se permitindo a depressão, na cama chorando e lamentando pela própria tristeza. Tristeza nada, é frescura, manha e arrogância! Coisa de gente ingrata, que não sabe reconhecer as bênçãos que tem e as oportunidades que vida oferece constantemente. 

_ Ah, mas eu não vejo essas oportunidades, Vinícius!

_ Claro que não vê! Vive deitado, prostrado e entregue! Saia da cama, desse sofá e dessa pirracinha infantil, sustentada pelo discurso velho e não convincente "de que queria tanto que as coisas fossem diferentes(voz chorosa)!" Aquela mesma lamentação! A mesma novela! A realidade será diferente quanto você mudá-la. Só você pode fazer algo para alterar a sua vida. Mas com bobeira e corpo mole, parecendo uma foca se arrastando na areia da praia pra chegar ao mar com essa má vontade em empenhar-se por si, sem chance.

Deficiente é quem não tem amor próprio, é quem já cansou de ouvir o que deve ser feito, mas não faz, porque é mimado. Deficiente é quem não acredita em si mesmo e não tem motivação para viver por si, na busca por suas realizações. 

Deficiente é quem prefere procurar desculpas e se vestir de justificativas torpes a ter que assumir que é responsável pela vida que leva. Deficiente é quem mascara a a própria infelicidade, contando uma história falsa pra enganar os outros e convencê-los de sua impotência, só que não percebe que o maior enganado é ele próprio.

Quem tem fé na vida e em si, não enxerga obstáculos, não se permite um estado cabisbaixo, abatido, fraco, morno, mórbido. Quem quer ser feliz, de verdade, não perde tempo com chorumelas ou contos de uma vida desgraçada, antes, se levanta, enxuga as lágrimas, fala com firmeza consigo mesmo e caminha adiante, com força, determinação e ousadia.

Querido, o mundo é dos ousados, não dos bonzinhos, bobinhos e fragilizados. A vitória é de quem se move, faz, acontece e acredita independente de qualquer coisa. Hoje, faça uma coisa por você, tome vergonha, tome jeito, se leve a sério e se comporte como uma pessoa madura. Frescura só leva o ser humano para o fundo do poço. Quer o melhor? Então, seja melhor para si mesmo e mude diante da vida, aí você vai ver que a situação ganhará nova “cara” e um novo cenário.

Seja feliz,
Vinícius Francis :o)

*Se você deseja conhecer os cursos e materiais disponíveis para ajudar em sua caminhada, inclusive o livro canalizado dos Elohins e o curso de seis semanas de estudo canalizado de Palas Athena, clique aqui http://os-filhos-da-alva.blogspot.com.br/2013/10/cursos-e-trabalhos-disponiveis.html e tenha mais informações. Dúvidas, me escreva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.