segunda-feira, 21 de julho de 2014

Mude os comportamentos destrutivos


Nossa vida é marcada por transformações, disso, tudo mundo sabe. Agora, embora esteja sendo dito aos quatro cantos da Terra, parece que ainda não concebemos inteiramente a ideia de que nossas atitudes influenciam em tudo o que ocorre conosco. As pessoas continuam responsabilizando forças externas pelo que lhes sobrevém. E com isso, elas empacam no aprendizado da vida. Porque sem responsabilidade sobre um determinado problema, então, há negligência. E ela, por sua vez, nos impede de extrair de cada situação a maturidade necessária para vivermos bem.

E eu vou falar um pouco a respeito disso, maturidade. Porque o que eu observo no ser humano em geral é uma atitude muito preguiçosa interiormente, uma postura de muito mimo e frescura diante das coisas. É muita falta de posse de si, de foco, de força de vontade para ir além. Porque, meu caro leitor, vou te dizer logo de cara: 
Resolva essa má vontade aí, porque sua vida está comprometida por causa dela.

Seus relacionamentos estão fadados ao fracasso porque você não consegue se gerenciar quanto a isso. Tudo dá trabalho, nada está bom, sempre tem uma desculpa pra arrumar encrenca. Pois é, esse é o ser humano moderno, mimado pela tecnologia que busca oferecer constantemente artifícios imediatos, conforto e acessibilidades ilusórias. E isso, usado da forma errada põe a gente viciado, preguiçoso.

Aí o que acontece é que partimos para as situações de nossa vida e nela, as coisas não se resolvem com um “toque” ou um “apertar de botão”. É necessário trabalho. Hiiiii, essa palavra já irrita a maioria dos brasileiros. O povo não quer se empenhar, o mimo faz as pessoas se acomodarem na zona de conforto. Porque estar ali parece bom, é confortável, a princípio. Só que é um veneno terrível que mata sonhos, objetivos espirituais e destrói também o sabor da vida. Porque vida com repressão não pode ser chamada de vida, é morte. Se existe uma morte é essa, a que você causa em cima de si mesmo todos os dias.

Não se deixa viver, tem má vontade de arrumar a bagunça emocional que é a sua cabeça. Prefere reclamar, dar uma de vítima e esperar dos outros do que levantar e fazer. Senta em cima do banco do coitadinho pra protestar que não teve aquela vida sonhada ou as oportunidades que queria pra justificar a sua covardia em buscar o melhor pra si próprio.

Falou que é pra acordar cedo, até chora! Detesta levantar cedo, detesta trabalhar. Gente, como não gostar de trabalhar? Esse povo acha que veio no mundo pra quê? Pra deitar na rede e ver o céu azul e o Sol brilhando? Que rede? Sem trabalho, ninguém compra rede porque não tem dinheiro. Vai ter que deitar na areia quente e sem água de coco, porque sem dim dim não se compra o coco. Ninguém vai te dar de graça.

_ Ah, mas, Vinícius, você não disse, certa vez, que dinheiro não vem, necessariamente, como consequência do trabalho?

Sim, eu disse, e é verdade. Mas, pra que ele flua são necessárias posturas muito fortes do lado de dentro, coisa que a maioria não tem. O povo não quer nem trabalhar, quanto mais mudar suas crenças interiores e comportamentos. E te digo que isso sim, exige muito mais força do que ir trabalhar num emprego formal.

Mas, aí, o sujeito levanta cedo com aquela cara de “paisagem” (queria usar outra palavra, mas você entendeu). Chega no trabalho e dá “bom dia” entre os dentes. 

Fica mal humorado, chega em casa estressado, reclamando, chateado porque o patrão é isso, o fulano é aquilo, a Dilma é corrupta, o PT é ladrão, e por aí vai. 
Todo mundo leva culpa, mas o dedo da própria consciência nunca aponta para si mesmo.

E sem esse reconhecimento de que você é quem precisa mudar, a vida vai continuar a mesma coisa. Sempre sendo vítima da circunstância, sempre sendo empurrado pelo vento. Até o dia que você resolver acordar e perceber que é o seu poder que cria tudo. Eu estou falando e te mostrando a saída, preste atenção. 
Acorde pra você. Vai esperar o quê? Os problemas virem e te sufocar? É isso que você quer?

Mude essa cara, pare de pegar no seu pé e no pé do mundo. Pare de se manipular, que doença ridícula essa de se moldar pra ficar bom para os outros. E o seu bem? 
Quem é que se preocupa com ele? Deus? Ah tá, vai nessa! Depois fica rezando, fazendo corrente, novena das causas impossíveis pra ver se resolve. Vai ficar é pior porque você escolheu enxergar as coisas através da pancada. Deus nunca vai amenizar a sua situação porque você não faz por onde. Prefere ser chato, manhoso, fresco e cheio de “Não me toques” pra tudo.

Tudo tem defeito, tudo tem um “mas”. Levante e reaja, ninguém merece essa mania do povo “espiritualista” de esperar os mestres ou os “irmãos do espaço” resolverem os problemas do mundo. Não, meu caro, eles estão lá, na “dimensão classe A”, porque fizeram por onde, se esforçaram, trabalharam muito, investiram em si mesmos e colheram os frutos. Se nós estamos aqui na dimensão “Classe C cósmica” é porque precisamos sambar na pista da vida.

Temos que aprender, é necessário. Você está atravessando problemas difíceis? Oba! Olha aí a oportunidade de crescimento! Agarre-a, esforce-se por você. Os mimados detestam essa palavra, ESFORÇO. O povo lá no “Face” fica postando que queria acordar tarde e ver desenho. Aham! Quer rotina de bundão mole, não é? Mas não vai ver nada, infelizmente. A vida pega no pé de quem tem má vontade. Deus não dá sossego pra preguiçosos.

Deus dá vitória pra quem se move positivamente. Pra quem se olha no espelho e procura aprender a gostar do que vê. E você, gosta do que vê? Porque, de repente, você é daqueles que se detonam, dizendo: Ah porque sou gordo, porque sou baixo, porque sou quadrado, porque sou vesgo, sei lá, é tanta desculpa! Mas as partes boas não enxerga, visto que a energia está comprometida em criar o mal.

O relógio despertou, você precisa levantar cedo? Então faça isso em paz. Levante-se, agradeça pelo dia, pela vida. Faça um café, olhe pela janela, lembre-se das boas coisas que te ocorrem sempre. Você tem saúde? Ótimo, preste atenção nisso. 

Aquela vozinha de negatividade veio pra cima? Ah, coloque uma música alegre e saia dançando, mexa as cadeiras até aquele pensamento ir embora. É assim, confronte o mal com o Bem. Não questione, não justifique, não indague. Porque porcaria, se mexer, fede mais.

E saia, com o coração forte e firme. Passe na padaria, compre um doce bem gordo, observe os pássaros e prossiga em sua jornada cotidiana. Seu dia vai ser melhor assim. E sempre tendo em mente o melhor de tudo em todos os momentos. Filtre o que é legal, interessante. E o resto? Bom, resto, a gente joga no lixo.  Vá ser feliz e construir a sua vida, com motivação, empenho, boa vontade, fé e muito amor próprio. Essa é a receita para o sucesso que você quer, então anote aí e pratique.

Seja feliz,
Vinícius Francis 
Se você deseja conhecer os cursos e materiais disponíveis para ajudar em sua caminhada, inclusive o livro canalizado dos Elohins e o curso de seis semanas de estudo canalizado de Palas Athena, clique aqui http://os-filhos-da-alva.blogspot.com.br/2013/10/cursos-e-trabalhos-disponiveis.html e tenha mais informações. Dúvidas, me escreva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.