quinta-feira, 19 de junho de 2014

Acalme-se enquanto a tempestade passa


Para todos nós chega aquele momento na vida de desafio, em que nos vemos confrontados por uma situação, por um problema ou por uma circunstância desagradável que infelizmente, muitas vezes, nos arranca do estado de paz interior. Com certeza, não é fácil lidar com tempestades e infortúnios que nos pegam de surpresa e como uma correnteza parece nos arrastar, desfazendo a nossa estabilidade emocional.

Mexe muito com a gente o desafio, não somos educados para administrá-lo. Nossa cultura não nos ensina a ser fortes e não nos mostra o quanto somos capazes de superar dificuldades. E sem saber de todo nosso potencial interior, nos amedrontamos perante a realidade, quando esta parece se apresentar como um monstro feroz, pronto para nos devorar, nos destruir.

Também, somos filhos de uma cultura espiritual que nos põe mimados, uma vez que Deus é detentor do poder e se eu, mero mortal, estou somente sob sua vontade, vejo-me como impotente. E isso, nutrido, nos deixa covardes, medrosos. Porém, viemos a este mundo para usufruirmos de uma vida rica de aprendizado e crescimento em todos os sentidos. E quando não conseguimos externar nossa divindade e expandir quem somos conscientemente, nossa ignorância cria para nós sofrimentos, desafios e obstáculos, com o único objetivo de extrair força, a força que negligenciamos ou que sequer fomos informados que possuímos.
Mas, se tem algo que a inteligência cósmica ou Deus quer de nós é que sejamos fortes, de posse de nossa vida interior. E nada melhor que as “pancadas” para nos fazer compreender certas coisas e com isso, amadurecer. A cada amadurecimento aprendemos, desenvolvemos nossas potencialidades e nos tornamos mais plenos, felizes.

Porém, há certas tempestades e situações que se formam no horizonte com suas nuvens negras e ventos fortes que nos assombram. Surgem problemas diante de nós que, ao serem contemplados com os olhos humanos, passam a impressão de indestrutíveis, insolúveis. Isso abala nossas estruturas e parece que neste momento de conflito, uma voz interior nos diz: Ei, é hora de reagir, chegou o momento de crescer através desta situação.

E o primeiro passo para resolver qualquer dificuldade é reconhecer que ela está ali unicamente para extrair algo de você, de repente, ainda não concebido ou externado. As tempestades sempre nos tornam mais fortes quando aprendemos a tirar delas o melhor, o nosso melhor. Sim, é o nosso melhor que reconhecemos, que trazemos para fora ao atravessarmos o caos. E somente o nosso Bem, a nossa plenitude nos preenche de felicidade.

O segundo passo é nunca se revoltar diante da adversidade. Não tema, não permita que o bramido do mar agitado, o sopro uivante dos ventos te façam tremer as pernas. Porque esse medo indica que cremos no mal e aí, a coisa já começa a desandar. Esse negócio de perna bamba diante de dificuldade tira da gente a confiança necessária e indispensável para desfazer a situação ruim.

Sem desespero, por favor! Pra que dar aquele show, aquele espetáculo histérico como se o mundo estivesse acabando? Isso é infantilismo. Reclamar, se debater contra a tempestade é tolice pura, porque fazendo assim você a torna mais forte. E quem quer soluções precisa aprender a oferecer uma vibração oposta ao que está de fato acontecendo na realidade, do contrário não ocorre nenhuma mudança, amigo. Se é você quem causa tudo, então, seja esperto e entenda que é necessário reverter a sua força, que atraiu a “problemada”.

Entendendo isso, relaxe! Parece uma postura de acomodação, mas não é. Esta é uma postura assertiva no Bem. Desespero, raiva, revolta, que são sintomas de frescura psicológica, minam as nossas forças. E naquele que fica sem força, ou melhor, que negligencia seu poder, a vida dá “bofetadas” pra ver se acorda. Aí vem mais sofrimento e problema. Quanto mais corpo mole, mais coisa ruim vem.

E quando a gente assume a força? Opa, aí a vida reage diferente. Se a tempestade vem e você está em paz consigo, “peraí”, algo ocorreu em seu interior. Se há tranquilidade em meio ao caos significa que você não crê no mal, implica numa postura de fé, de confiança no Bem. E quando a força está em nós, quando colocamos na gente o poder e nos sustentamos interiormente, o problema perde o alicerce, perde a grandeza que parecia ter. Mas na realidade ele nunca teve grandeza, nós é que fechamos os nossos olhos para a nossa e quando nos colocamos pequenos, tudo parece ser grande.

Mas, quando nos erguemos em plena confiança e paz interior, qualquer, preste bem atenção, qualquer tempestade se desfaz. Nenhuma tormenta resiste a um coração em paz. Nenhum mal permanece na vida de quem no Bem se coloca. Haja o que houver, sopre o vento que soprar, quem se coloca na confiança, pode até balançar um pouco, mas não sai do lugar porque enraizou-se em seu próprio poder. Amigo, quando o coração bate forte com fé não tem pra ninguém. Deus é o sustento dos que se firmam em seu próprio Bem e acreditam nas soluções. E mais, as enxergam por todos os lados em positividade absoluta.

Descanse, Deus dá aos seus amados enquanto estes dormem, isso está na Bíblia. O coração calmo, tranquilo e sereno é um coração firmado no Bem. Não se preocupe tanto com o que está lá fora, você é criador, em seu interior existem todas as soluções. Mas elas somente virão para fora quando você cessar o desespero e o comportamento murmurador para pôr sua atenção nas chaves que se encontram na paz, na fé e na confiança de que nada é maior do que o seu poder divino. Confie, entregue-se a esta certeza e vença os obstáculos e as tempestades.


Seja feliz,
Vinícius Francis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.