sexta-feira, 23 de maio de 2014

Pare de sofrer por antecipação


Hoje vamos conversar um pouquinho sobre sofrimento com antecipação. É, infelizmente, isso acontece muito com todos nós, humanos. Porque, claro, fomos ensinados a nos defender e nos programar para o mal. Foi enfiado na nossa cabeça que precisamos nos precaver dos perigos, afinal, ele está aí em toda parte, o mundo é mal, viver é perigoso e tal.

Claro que viver tem seus riscos. Viver é uma aventura fantástica de descobertas e aprendizado. Agora, reter a energia de vida em nós por causa de “possíveis” perigos ou intempéries é negligenciar o seu melhor, ao mesmo tempo em que representa nos lançar em mais sofrimento. Isso é óbvio, porque se proteger de sofrer é se condenar a um sofrimento ainda maior.

Pense bem, tem coisa pior do que não poder viver? Não, você concorda? E ao nutrirmos tantos medos em nossa cabeça, subjugamo-nos a exatamente isso. É sofrimento por dificuldade de encarar as coisas, é sofrimento porque nos permitimos ser invadidos pelos outros, e também o sofrimento por anteciparmos à nossa dor. Tem esse ainda, pra completar o "cardápio da desgraça".

Exemplo: Aconteceu de alguém supor ou comentar (olha só, até então é apenas suposição e boato) que daqui a um mês terá demissões no seu emprego. E você não quer ser demitido porque gosta de trabalhar ali, pois precisa por causa das contas, enfim, não quer sair do serviço.

Aí, a cabeça de bagre, treinada pra se defender do mal e do possível problema, já começa: Ai meu Deus, o que eu vou fazer? E se eu for mandado embora? Ai Jesus, Maria e José, preciso começar já a olhar outros empregos. Mas, está tão difícil hoje em dia achar trabalho na minha área! E agora? Eu tenho conta, aluguel, carro, família...

E vai dando corda, até que a pressão é tanta e dá uma tensão no corpo tão violenta, que o sistema imunológico se arma todo em defesa, porque pelo seu alarme mental, deu a entender que vai rolar a terceira guerra mundial. Conclusão: Você mina suas forças, daí a pouco aparece você doente e, pra piorar, cheio de preocupação.

Vítima da própria loucura sobre algo que nem aconteceu ainda. Imerso num mar de ansiedade, antecipando uma coisa que ninguém disse que vai acontecer de fato! Preste atenção, você já está naquele inferno e nada ocorreu! A porcaria já se instalou em seu corpo. E muito tempo antes do tal problema, anunciado, surgir (se é que vai), a meleca já está te destruindo por dentro.

E ao invés de ficarmos firmes em nós com o objetivo de termos força pra nos sustentar, caso o pior suceda, não. Escolhemos deixar nossa energia enfraquecer apenas na preocupação. 

Com isso, usamos o nosso poder para criar o que tanto temíamos, pois ao sentirmos o problema antes, fazemos mais do que nos programarmos para lidar com ele, o criamos. Potencializamos o nosso próprio sofrimento. De nós, brota a energia que cria os nossos infortúnios. E depois colocamos a responsabilidade nas costas de Deus. Como assim autuar Deus? Foi você, fui eu, fomos nós os responsáveis pelos nossos fracassos. Deus não tem nada a ver com isso.

Não administramos a nossa energia, não educamos a nossa mente viciada no mal e não notamos que nos tornamos agentes propulsores da maldade, sobre nós mesmos e consequentemente sobre o mundo. Não se permita sofrer assim desnecessariamente. Defenda-se de sua própria ignorância, porque ela sim cria o problema. Soluções? Estão em você, mas, será preciso a escolha certa para acessá-las e a porta por onde se atravessa para encontrá-las não é a mesma por onde adentramos para abraçar o nosso desespero sem sentido.

Pense assim: Se eu for mandado embora do emprego (dentro de nosso exemplo), vou deixar pra sofrer quando assinar a minha demissão. Por enquanto eu vou curtir meu trabalho, porque se eu começar a chorar agora, na hora em que coisa se concluir, sequer terei lágrimas pra desfrutar do meu infortúnio! E se acontecer mesmo, eu vou dar um jeito. Eu sempre dei um jeito em tudo, sempre resolvi, sempre me virei, sempre me articulei. E inclusive, foi com essa disposição e empenho que consegui este trabalho. E se eu criei esse, crio outro.

Pra que se segurar no medo? Ele te conforta? Não. Então solte. Pare de pressionar. Pare de se cobrar, para de programar o seu mal. Pare de esperar o pior. PARE, PARE, PARE. Leia de novo, PARE, PARE, PARE. Porque se você continuar a agir assim, vai manifestá-lo rapidamente.

E ficando “de boa”, o mais leve possível, pode ser que aquilo que surgiu num mero boato, nem ocorra de fato e você, seja até promovido! Olha só! Aí dá até aquele "carão" na hora! _ Poxa, eu pensei besteira e o negócio estava era se voltando a meu favor! _ Que ironia! A vida programando o seu melhor e você, viciado no errado, vendo chifre em cabeça de cavalo.

Aprenda, o positivo atrai o positivo. E se você ficar bem, não tem mal que te alcance. E ainda que te alcançasse, você se sairia bem e logo logo o transformaria positivamente, afinal, quem se polariza no melhor, sempre se sai bem, sempre vira o jogo. É ou não é?

*E eu quero aproveitar pra anunciar aqui que estou retornando com o projeto de terapias individuais, com poucos horários, mas estou atuando nisso. Então, quem desejar trabalhar comigo diretamente, me escreva pra trocarmos uma ideia e quem sabe, agendarmos a sessão. E dentro do tema de nosso texto hoje, quero destacar a Felicidade, ser feliz é uma arte e é preciso conhecê-la para dela desfrutá-la plenamente. Se você tiver interesse, clique neste link  http://os-filhos-da-alva.blogspot.com.br/2013/07/curso-faca-fluir-felicidade.html e conheça um pouco do nosso material sobre Felicidade, um curso muito instrutivo sobre o tema pra te ajudar a dar uma mudada geral em seus conceitos, para que você possa usufruir o melhor da vida que já está em seu interior. E tem brinde também pra quem adquire o material. Então, pense aí me procure pra eu te dar as instruções de como adquiri-lo.

Fique no seu melhor e seja feliz,

Vinícius Francis 

Um comentário:

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.