quarta-feira, 16 de abril de 2014

Vamos bater um papinho rápido?




Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer a todos os e-mails, recados e mensagens que tenho recebido. Desde que comecei esse trabalho, nunca recebi tanto de vocês em todos os sentidos! Fico muito feliz por cada recadinho carinhoso. Eu gosto muito de ler e sentir a admiração e respeito que todos vocês têm pelo meu trabalho. E mais, fico motivado quando percebo que tudo o que compartilho tem ajudado a cada um em sua caminhada pessoal.

Afinal, a gente está aqui na Terra é para aprender, ensinar e com isso fazer uma bela receita de felicidade. Porque muita gente pensa que ser feliz depende de coisas muito grandes, de conquistas memoráveis e tal.

Quer conquista mais memorável do que tomarmos posse de nós? Tem coisa mais bonita do que sermos realmente importantes e livres aqui dentro? Gente, o maior tesouro do ser humano é o próprio eu, o maior sucesso do homem é conquistar a si mesmo. Esse é o território mais difícil de possuir, porque dentro de nós existem nossos “demônios”, nossas ilusões, fantasias, enganos e medos.

E encarar tudo isso não é uma coisa tão simples! É preciso coragem e determinação, aliados a motivações constantes. Agora, quanto menos drama fizermos, melhor! Ah, isso é verdade! Pra que tanto drama? Por que você gosta de aumentar o seu sofrimento? Ok, eu sei que ele existe, sei que é delicada a sua situação e não vou de maneira nenhuma desconsiderar seus desafios. Beleza! Mas, que você aumenta a coisa, isso aumenta!

E drama é justamente isso, é nossa capacidade de tornar um problema ainda maior. Obviamente, essa é uma característica de infantilismo, de criancice mesmo. Fazemos essas coisas porque ainda nos fazemos reféns de uma doença chamada “coitadismo”. É como uma criança que chora e faz pirraça para parecer frágil. Só que nós não somos frágeis. Gostamos de acreditar que não temos força, entretanto, somos mais poderosos do que podemos imaginar.

E negar esse poder pode parecer cômodo, porque se eu achar que sou fraco e começar a me comportar assim, então, na minha cabeça, Deus vai me pegar no colo e resolver tudo pra mim. Loucura total! Sabe o que ele faz? Pega o chinelo e esquenta o nosso bumbum. E a coisa piora. Porque ele não admite posturas covardes de nossa parte, uma vez que teve muito trabalho para nos revestir de tantos talentos, virtudes e potenciais.

Você pode não conseguir notar isso, mas em seu interior existem todas as ferramentas para lidar com todas as situações. Não há nenhum problema que você não possa superar. O que te faz pensar assim é a sua crença na própria impotência. E quando inverter o seu olhar, que está focado na situação ruim, voltando-o para o lado de dentro, você irá perceber que tudo isso na sua vida, que parece enorme, na verdade sempre foi muito menor do que a sua força.

Vamos lá, tenha disposição e fixe sua atenção em si mesmo! Pare de lamentar e agir como os outros te ensinaram, essa atitude de manha você está repetindo provavelmente porque viu seus pais fazerem, sua família. Mas lá dentro você não é assim. Não mesmo. Lá você é forte e destemido, capaz e esperto. Não repita comportamentos que só fazem a situação se perpetuar. Antes, encare, enfrente com maturidade, sem essa postura infantil e perceberá que aquela história de impotência, pequenez e vitimismo você contava para si mesmo e para os outros não passava de pura desculpa sua para não assumir o seu real poder.

Seja feliz!!!
Vinícius Francis

3 comentários:

  1. Eu desejo a todos os meus irmãos e amigos tudo de melhor em suas vidas! Bom dia e sejam muito felizes....

    ResponderExcluir
  2. O reconhecimento é merecido, pois seu trabalho é lindo e verdadeiro! Continue assim meu amigo querido!

    ResponderExcluir
  3. Anjo, felicitações pelo sucesso e destaque merecidos. Seu trabalho ajuda muita gente, muito me admira o que você faz. Forte abraço do seu amigo.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.