quinta-feira, 27 de março de 2014

"Novo Amanhã", um orbe de quinta dimensão (relato pessoal)

Conforme eu comentei ontem em minha página pessoal do face, vou contar um pouquinho do que vi em “Novo Amanhã” enquanto desfrutava de minha experiência com a Sacerdotisa. Primeiro que, a sensação de “entrar” vibracionalmente num orbe de quinta dimensão é como adentrar num estabelecimento com ar condicionado em dia de forte calor.

O alívio é indescritível, o ar é leve, a sensação de paz impera, o estado emocional se equilibra, a energia vibra numa consonância com o “todo” de uma maneira mais pura e fluente. Os cidadãos de "Novo Amanhã" não têm forma humana como a nossa. Não possuem cabelos, seus corpos "sutis" (porque não são físicos como nós) têm uma cor clara, que às vezes tende ao azul ou verde, bem singelos.

Seus traços são finos e o mais interessante, não tocam o chão enquanto se locomovem, movimentando-se a mais ou menos vinte centímetros do solo. Há muita água, animais semelhantes aos marinhos da Terra, em especial golfinhos que saltitavam sob a luz da noite iluminada pelas auroras que colorem grande parte dos céus em vários tons, entre eles o rosa, verde e violeta, são os que mais vi permeando a atmosfera.

Havia outros grandes animais que viviam na água, eu podia ver somente seu pescoço e cabeça, e são de uma docilidade muito grande. A cidade era iluminada pela energia das auroras absorvida por uma pirâmide muito grande, próxima da cidade. Havia outra mais ao longe, encarregada de devolver aos céus a mesma energia consumida, gerando um fluxo constante e perfeitamente equilibrado.

A cidade é de muita luz, arquitetura muito diferente da Terra, eu não soube denominar o que era cada edificação. Havia escolas onde se ensinava aquilo que a Sacerdotisa mencionou no texto, a conectar-se com nossa parte mais divina. Os mestres e professores usam roupas que os destacam. A comunicação é basicamente realizada através de telepatia.

Vi outros animais voadores semelhantes a pássaros que pareciam ser feitos de luz. Árvores, postas simetricamente no jardim de um vasto pátio semelhante a uma praça, exibiam belos frutos e qualquer um podia deles se alimentar. Vi os seres que se locomoviam de um lado para o outro vivendo suas vidas numa vibração de preenchimento interior formidável. Felicidade e paz reinam naquele lugar. E sempre me era “dito” enquanto observava tudo: É preciso se preencher interiormente para se externar a verdadeira paz.

A Natureza é exuberante em volta de todo ambiente que pude “perceber” daquele lugar. Há alguns deles reencarnados aqui que vieram recentemente e outros da Terra, pertencentes ao astral superior, que foram para lá, num intercâmbio evolutivo, pré anunciado por Athena em 2011, que se perdurará até a conclusão do projeto evolutivo deles.

Enfim, um mundo belo envolto pela energia do Bem potencializada pela evolução individual de cada um que escolheu abraçar a sua expansão. Esse é o resultado de uma sociedade que busca primeiramente o Reino de Deus e sua Justiça, conforme ensinado por Jesus. E nós, em nossa realidade terrena, podemos optar por esse caminho, desde que acreditemos e nos permitamos fluir sem desculpas, sem resistências e sem maldade.

Espero que essa descrição autorizada e incentivada por Amaranthus edifique você e te faça meditar na certeza de que existem dimensões e orbes com múltiplas realidades e vibrações. Particularmente, sinto-me abençoado pelo privilégio de fazer parte de tudo isso e como a Sacerdotisa disse, o trabalho de levar a luz e apregoá-la, é sem dúvida, aquilo que mais preenche o espírito na sensação da plenitude do Bem. Faça desta leitura, não uma comparação injusta com a realidade atual da humanidade terrena, mas um incentivo à melhoria pessoal, porque é a partir de nossa mudança interior que edificamos um orbe melhor e mais feliz. Muita luz de "Novo Amanhã" pra você.

Seja Feliz!!!
Vinícius Francis

3 comentários:

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.