sexta-feira, 14 de março de 2014

Inocência Criadora


Hoje eu estava prestando atenção em duas crianças brincando na praça à tarde. E pelo que sei elas estavam imersas numa realidade onde viviam uma aventura, inclusive fugiam de um monstro. E enquanto eu as observava pude notar a inocência típica de uma criança que transforma uma simples brincadeira numa grande aventura.

E vendo também uma capacidade de criar situações e se divertir com elas como se fossem reais. Enfim, habilidades que muitos de nós com o passar do tempo deixam escapar. Aprendi muito vendo essas duas crianças brincando enquanto as mães conversavam sentadas num banco. Com certeza estavam falando da vida, das situações do dia a dia, do contraste, dos relacionamentos, enfim, aquela conversa de “gente grande”, você sabe bem.

As adultas contando a história da realidade e as crianças contando uma história a partir da imaginação, da alegria e do sonho. Elas estavam fisicamente na praça, mas na mente de ambas, estavam na terra da magia. E é isso o que realmente importa, onde nos colocamos do lado de dentro. Você pode viver na realidade sólida como a maioria, onde o que vale é o que está na frente dos olhos. Ou pode viver como essas duas meninas, na alegria e na inocência de experimentar e sentir situações deliberadamente como se elas fossem reais.

A habilidade de um criador deliberado está justamente em dar vida ao que não está materializado diante dos olhos e acreditar em algo sem evidências físicas. E sustentar a magia, mesmo em meio ao contraste. Ah se tivéssemos isso vivo em nós! 

Como seria bom poder viver nesta realidade com o coração e a fé totalmente voltados para o que almejamos, mas de uma forma positiva e saudável.
Seria maravilhoso se soubéssemos dar vida aos sonhos hoje, na fase adulta, da mesma forma que essas meninas faziam, simplesmente se deixando levar pela alegria de viver algo que nem mesmo estava ali. Que ensinamento! Que mensagem para nós! O segredo da manifestação dos sonhos e da vida mágica onde tudo flui lindamente é justamente esse, a habilidade de sentir toda essa aventura de viver os sonhos, aqui, agora, como se eles realmente estivessem acontecendo.

Como essas crianças na praça que se entregavam sem reservas à própria imaginação. Enquanto os outros viviam o real, passando de um lado para o outro, elas, decidiram viver o próprio mundo. E de repente, não estavam mais na praça, mas no próprio universo, mostrando-nos que o real é aquilo que acreditamos. O que importa é o que escolhemos sentir e não o que grita lá fora. Isso é ser criador deliberado. 

E reflito sobre o que disse Jesus: Se querem entrar no Reino de Deus, sejam como os "pequeninos". 

Seja Feliz!!!
Vinícius Francis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.