terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Elohins - Homossexualidade - Expressão natural do Amor


Pergunta enviada por Marta Regina Guedes.

Devido a ensinamentos religiosos distorcidos; pressões sociais; preconceito, agressões e muito medo, muitas pessoas têm dificuldade em aceitar e assumir sua verdadeira sexualidade. Baseada nisso, gostaria que falassem sobre a homossexualidade à luz das leis do Universo, a respeito de como vocês enxergam a questão e qual o conceito da espiritualidade acerca do assunto?

Elohins: Não viemos mudar os vossos conceitos, viemos apenas ampliar os vossos horizontes. Não viemos mudar ou quebrar regras, viemos apenas vos apresentar um caminho, uma forma de ver as coisas a partir da permissão divina da fonte.
Estamos aqui com o único propósito, o de acelerar a natural expansão do Universo e escolhemos fazer isso a partir da felicidade, porque descobrimos que ela é o melhor meio de se vivenciar a natureza de Deus. 

Ela é o meio mais poderoso para criar uma conexão com o Universo, e a seguir desta conexão, a porta do Bem se abre e tudo fica diferente.

Se há a expansão do espírito com base no que é bom, então vamos optar por isso. 

Não temos interesse em oferecer caminhos e trilhas penosas, não temos parte com aquilo que vos faz sofrer e que provoca a dor.

Apreciamos o sofrimento no que diz respeito a considerá-lo um meio de vos fazer regressar ao vosso alinhamento consigo mesmos, como um meio de vos fazer lembrar que há trilhas melhores para cada um de vocês.

Entretanto, o sofrimento desacelera a vossa energia e gostamos da energia acelerada. Não que desacelerar em alguns momentos não tenha sua significância, porém, quando estão acelerados experimentam uma emoção incrível! E quanto mais incrível for a vossa emoção em termos de positividade, mais poderosos estarão e mais da natureza da essência do que vocês chamam de Deus experimentarão.

Esse é o nosso constante convite a todos os que estão imersos na matéria, neste corpo maravilhoso, cujas funções são perfeitamente estabelecidas. Admiramos muito a vossa natureza humana, pois nela Deus se expressa rica e dignamente. O nosso chamado a vocês que estão com os pés sobre a terra sólida é esse: 

É possível um caminho de aceleração e positividade, é possível que vivam uma vida mergulhados num contexto de realizações e alegria. É possível que evoluam assertivamente, experimentando a cada dia um novo desdobrar da magnificência da pura felicidade. Ela é direito de todos vocês.

E dentro da maravilhosa pergunta, queremos responder de uma maneira bem geral primeiro:

Todos que estiverem lendo esta mensagem, nosso recado vai direto para vocês: A vossa frente existem dois caminhos, um que vocês podem trilhar livremente debaixo da aprovação da realidade, sempre correspondendo às expectativas externas para não serem apedrejados. E o outro caminho consiste na aprovação interior, onde vosso único interesse é a conexão com quem são e nada mais, não importando o resto, porque uma vez que se voltarem para si mesmos, não é vossa responsabilidade se preocupar com o “não alinhamento” dos demais.

Dizemos isso para os gays, os religiosos, os obesos, os magros e todos os que sofrem algum tipo de preconceito por parte da sociedade atual humana. Vocês só têm esses dois caminhos, ou vivem sem desculpas, livres para expressarem a natureza de quem são ou se focam em corresponder o mundo. E ninguém escapa dos frutos de qualquer escolha que faça.

Larguem as desculpas e se sentirão melhores. Essa é a lei para todos no Universo. Larguem as missões e se sentirão melhores. Larguem os pesos e se sentirão melhores. Larguem o esforço e se sentirão melhores. Larguem as lutas e se sentirão melhores. Larguem os sofrimentos, os carmas, os débitos com a vida e se sentirão melhores. Larguem a saga de tentarem fazer com que o mundo mude e se sentirão melhores. Larguem a vossa crença de que todos devem aceitá-los e se sentirão melhores.

É isso, se algo vos faz sofrer, larguem e se sentirão melhores. Se todos vocês vivessem apenas em função disso, garantimos que a realidade seria diferente, seria mais prazerosa e simplesmente caminhariam sob o prazer de apenas viver. O que importa, além disso, para vocês? Vosso sofrimento tem raiz em qualquer atitude que fuja disso. Vossa desconexão com Deus se inicia no momento em que saem da ideia:

Simplesmente viver a minha vida. E viver a minha vida não tem nada a ver com a desconexão ou conexão do outro, tem a ver com a minha. Viver a minha vida não consiste em querer que o mundo me aceite, que minha família me abrace, que meus pais me aprovem, que meu chefe me considere, que meu companheiro (a) me ame, não! Viver a minha vida consiste em me alinhar com a energia divina que eu sou!

E essa energia possui em si a mais profunda aceitação, essa energia possui em si a aprovação que eu preciso ter sobre mim e que muitas vezes passo tempos e tempos buscando encontrar nos outros.”

Gays, a vossa aprovação sobre si mesmos não está no mundo! Não é tarefa da sociedade aceitá-los como vocês são, é vossa. Não é tarefa da religião aprová-los. 
Esqueçam, ela não fará isso. É vossa a tarefa de se aprovarem e de darem a si mesmos o seu aval.

E se assim o fizerem, a busca pelo “carimbo” do mundo, que diz: “A homossexualidade é aceita como algo natural”, não terá mais nenhum valor. 

Deixarão de esperar por isso, deixarão de ansiar por tal e não se importarão se os outros estão aceitando ou não a vossa condição natural, isso será irrelevante. 

Porque uma vez que se permitem ser preenchidos com a vossa aceitação que está na conexão com o divino em vocês, a sensação de falta desaparecerá.

Estão perseguindo os homossexuais? Nenhuma perseguição no mundo físico se inicia sem antes ter acontecido nas próprias emoções do perseguido. O preconceito ativo sobre um indivíduo não tem raiz na desconexão e ignorância do outro, tem raiz na própria desconexão e ignorância em relação a si mesmo. O mundo não vos apedreja, muitos é que se sentem apedrejados e a lei da afinidade deve dar apenas “pedras” para os que se sentem apedrejados.

A condenação externa tem base na condenação que o próprio gay exerce sobre si mesmo. Enquanto tiverem medo de ser quem são não serão aprovados por si mesmos. Enquanto não se aceitarem não serão aceitos. Enquanto não se olharem com os olhos puros de Deus, na mais profunda compreensão de que a vossa sexualidade é verdadeira, pura, honesta e se expressa livremente dentro dos padrões divinos, não se sentirão seguros em si mesmos.

E é disto que os homossexuais precisam, de se abraçarem. Não se trata de uma luta contra uma sociedade preconceituosa, em momento nenhum a questão se trata disso. Trata-se da renovação da consciência de quem é homossexual, trata-se de uma reconciliação com ele mesmo. Ele mesmo se perdeu no próprio medo e na própria reprovação. E é somente em sua ternura “diferente” da maioria que ele se encontrará no verdadeiro amor de Deus.

Deus se expressa no amor e nele não há regras. O uso desenfreado de vossas faculdades sexuais nunca foi algo relacionado à homossexualidade, e sim à desconexão com o próprio espírito. Heterossexuais e homossexuais possuem a mesma conexão com a fonte e se resistirem a ela sofrerão da mesma forma.

O mundo possui uma opinião a respeito disso, que foi formada com base lógica e vamos dizer qual é: Nos tempos antigos valorizava-se por demais a “descendência” e um homem precisava garantir a continuidade de seu legado através dos filhos, principalmente no caso dos "poderosos". Do mesmo modo as mulheres. 

E os homossexuais naquelas eras não tinham meios para terem “herdeiros” como hoje (nos referimos à adoção). Então a homossexualidade começou a ser rejeitada por não “servir” dentro do "propósito". Portanto, gays nunca seriam aceitos em “posições sociais” de destaque, sendo "naturais". Daí a exclusão social. 

Além disso, os homossexuais nascem com uma “dualidade emocional”, que os confere “certa” sensibilidade. Eles, em sua maioria, possuem muitas características femininas e masculinas (estamos falando de inteligências e dons e não de comportamentos) bem fortes e isso, em alguns casos no passado, tornou alguns muito inteligentes e perspicazes. Isso também ocorreu com muitas mulheres em vários momentos da história. 

E numa era onde o que se destacava era considerado “ameaça” aos que estavam no poder, o meio mais “fácil” de resolver a questão, era eliminando o sujeito, tido como tal. Até que finalmente essa ideia virou uma “lei”, abraçada como “dada e aprovada” por Deus. E novamente temos o homem inseguro usando de sua astúcia para enganar os demais. E querem melhor maneira de impor as próprias ideias do que alegando serem elas dadas por Deus?

Vocês estão num mundo cuja humanidade se fantasiou de “Deus” para dominá-los. Mas de fato, vocês são livres. De fato, são divinos e maravilhosos do jeito que são. Vosso mundo precisa de amor. Aquele que não “aceita” seu próximo por sua condição em ser gay, na verdade não aceita a si mesmo, porque ninguém reprova alguém sem que antes vibre e se dê a própria reprovação.

As pessoas, dizemos algumas delas, que se recusam a aceitar que o amor, a ternura e o sexo se expressam de muitas formas e uma delas é a através da homossexualidade, o fazem porque estão perdidas em sua própria falta de amor e ternura para consigo mesmas. Todo aquele que não está no amor não pode vê-lo e todo aquele que no amor habita, somente o amor pode ver em todos os lugares.

Mais uma vez, não se trata de preconceito humano, se trata de desconexão com a fonte. Não se trata de perseguição, se trata se desconexão com a fonte. Não se trata do mal agindo sobre a Terra, se trata da desconexão com a fonte. Todos os problemas da humanidade são sarados na conexão com a fonte, na conexão com o amor.

Na aceitação do diferente está a abertura ao que é divino. E não é tudo diferente em si mesmo? Nada é igual, então porque o amor deveria se expressar de igual maneira? Apenas amem e serão curados e amados, apenas aceitem e serão aceitos, apenas abracem e serão abraçados. O que desejam receber deem a si mesmos.

Não vibramos por um mundo que aceite os homossexuais, vibramos por um mundo que se conecte com Deus, pois quando isso verdadeiramente acontecer, não somente os gays serão aceitos e abraçados como naturais e perfeitos em sua própria expressão do amor e da natureza, mas como a fome acabará, a pobreza, as guerras, as doenças e todo mal que vos aflige, que simplesmente não passa de uma evidência de que precisam se manter em alinhamento com a fonte.

Nesse alinhamento, simplesmente tudo se renova. Simplesmente tudo se transforma. Simplesmente tudo se transmuta para melhor. Amamo-vos, amamos todos vocês sendo héteros, gays, bissexuais ou assexuados, porque em todos, além dessas naturais “expressões do amor” está a essência de Deus e tudo que abriga essa essência é digno do mais profundo amor e respeito. Haja luz!

Elohins através de Vinícius Francis


2 comentários:

  1. Mais esclarecedor, impossível. Sapiência não se discute, alimentamo-nos dela!!

    ResponderExcluir
  2. Exatamente o que penso e sinto. Gratidão imensa!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.