domingo, 28 de julho de 2013

Elohins - Sobre Empatia - Parte 2


Pergunta: Como funciona para um humano em iluminação o fenômeno da empatia? (Empatia: Capacidade de compreender o sentimento ou reação de outra pessoa, imaginando-se nas mesmas circunstâncias. Capacidade de se identificar com outra pessoa; faculdade de compreender emocionalmente outra pessoa - Dicionário Informal)

O que um indivíduo empático pode fazer para separar aquilo que provém dos outros do que vem de si, sem precisar criar mecanismos de defesa ("escudos")?
E mais, porque um ser humano "escolhe" ter esse grau de empatia ao nascer sem estar devidamente preparado interiormente para lidar com isso?

Continuação da resposta:

No caso dos que são empáticos, existe uma abertura, a nível energético ou como preferirem chamar, mediúnico, que possibilita esse sentir mais contundente. No entanto, junto com os poderes e dons, Deus vos conferiu a capacidade de controlá-los. 

Um bom cantor não seria tão bom se não conseguisse controlar a sua voz. Um bom jogador de futebol não seria tão bom se não conseguisse manipular as suas pernas, sua coordenação motora e seu senso de direção e movimentos, concordam?

Assim também vossa grande capacidade de sentir precisa ser controlada. E como fazem isso? Simples! Querem controlar o que sentem? Meçam os vossos pensamentos. Prestem atenção naquilo em que pensam. Pois a realidade é uma faixa de energias que circulam num fluxo constante. 

A realidade, ou astral, como quiserem chamar, é um aglomerado de vibrações densas e de vários níveis. E vocês, como seres que emitem e recebem essas energias, são os responsáveis por esse filtro.

Vocês só podem sentir emoções que são provocadas pelos vossos pensamentos. E ainda que pareça que as sensações venham involuntariamente, elas não vêm. Isso não pode ocorrer. Pois um cachorro de rua só entraria em vossa casa se a porta estivesse aberta.

A energia só será percebida por vocês se vocês estiverem receptivos a ela.

Vamos dar um exemplo: Uma vez que um ser humano “abriu a porta” de sua vibração para receber prosperidade, mesmo que ele não esteja pensando em prosperidade constantemente, ele a atrairá, pois a porta está aberta. E aqueles a quem vocês dão o direito de entrarem em vossas vidas, entrarão sempre.

Com as energias ocorre o mesmo. Vocês mantêm pensamentos que abrem a porta, vocês sustentam ideias que fazem com que sintam aquilo que não querem ou querem sentir. A lei da afinidade ou da atração está enviando pra vocês tudo aquilo que se compatibiliza com o que estão vibrando. E se não querem mais sentir algo, então, parem de pensar no algo. Façam melhor, pensem em uma coisa diferente!

Se vocês não conseguem controlar as energias que recebem do externo é sinal de que não têm controle sobre si mesmos. E quando vibram o “descontrole” para consigo, estão oferecendo o mesmo descontrole ao Universo e ele vos enviará de volta exatamente isso.

O vosso descontrole, envia uma mensagem codificada dizendo assim: Não consigo controlar o que sinto, não tenho posse de mim e por isso, sou “invadível”. E vocês criam a invasão. E tudo seguirá nesse fluxo a menos que vocês mudem a frequência.

Vocês não precisam se defender. Precisam apenar mudar de vibração. Seria como se vocês estivessem assistindo televisão num determinado canal e de repente, não quisessem mais ver uma determinada programação e começassem a se debater contra aquela sintonia e arrumassem “escudos” para se defenderem dela. E chegassem a um nível de pegar as almofadas e as colocar diante de vossos rostos, exclamando: Eu não quero ver esse programa! Eu não gosto desse canal! Saia da minha frente!  (risos meus).

E vocês sabem que não funciona assim! Basta que peguem o controle e mudem de canal. Ora, vocês têm o controle de vossa energia e ele se apresenta como “arbítrio”. Usem-no e mudem a vossa sintonia. 

Vocês não estão presos a nada e nem são vítimas de nada, apenas estão sustentando uma vibração e essa mesma vibração está criando situações em vossa vida. Apenas isso.

Quanto à “escolha” do grau elevado de sentir, no processo reencarnatório, vocês o desejaram para que a experiência pudesse ser mais emocionante. E todos vocês, com grandes habilidades de sentir as energias ou não, entraram no espaço físico à mercê do contraste. 

Todos experimentam isso. E não teria sentido se nascessem imunes a ele, pois não há expansão sem sua presença e contribuição. Vocês têm o contraste em mãos para que possam usá-lo de forma a identificar quais são as coisas que vocês querem e as que não querem.

Sentir é uma dádiva e quando vocês imergiram na matéria, não estavam preocupados com os riscos que a grande capacidade de sentir vos traria, vocês estavam mais motivados a experimentar o que essa ferramenta poderia vos oferecer, em nível de experiências. 

É como uma criança que pega um brinquedo novo. Ela quer logo viver emoções na companhia do objeto, ela deseja experimentar as sensações que a presença dele pode provocar. E mais, ela deseja, com ele, vivenciar um mundo único, cheio de magia e de entusiasmo. E anseia através da experiência com o brinquedo, vivenciar um mundo que é só dela.

Ao invés de vos ensinar a separar os pensamentos que são seus e os que vocês captam de fora, um a um, vamos ser mais práticos e lhes ensinar algo melhor: Os pensamentos e as energias que forem bons, sob vossa ótica, são os que devem ser nutridos e os ruins, negados e rejeitados. E não importa quem as enviou, importa se é bom ou não. 

O que é bom só pode fazer Bem, brotado em vocês ou vindo de outra fonte. É como um presente, se alguém vos oferece algo bom e bonito, embrulhado numa bela caixa, não há por que recusarem, certo?

Quanto às coisas que chegam até vossa experiência e que são, sob vosso juízo, ruins, cabe a vocês recebê-las ou não. Vocês são o arbítrio e os juízes de vossa vida. O que aconselhamos é que retenham o que for bom e dispensem o que não merece a vossa atenção.

Se estivéssemos imersos na matéria como vocês, andaríamos ávidos pelo que é bom e certamente viveríamos com a nossa atenção toda voltada para esse objetivo. 

Porque é isso o que nos faz feliz, o Bem, o Bem e somente o Bem.

Amamos essa interação. Haja luz!

Elohins através de Vinícius Francis

2 comentários:

  1. Muito bom! Mais um reforço para mudança de posturas e atitudes que nos sabotam e muitas vezes são fruto de entendimentos distorcidos sobre a vida, que em sua simplicidade é simplesmente BELA!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada Elohins!!!E a você também Vinícius!
    Precisava muito dessa resposta! Me foi de grande utilidade.
    Para mim foi muito importante compreender a parte de "ser invadível" porque é o que acontece comigo.
    Estou muito grata pelo esclarecimento e tenho certeza que daqui por diante vou mudar essa parte da minha vida que me incomoda.

    Fiquem com a Luz!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.