sábado, 2 de março de 2013

Elohins sobre "Eu Interior" e "Ajuda dos espíritos"



"Tudo é tão fácil quanto se puder conceber que é. Tudo flui como se consegue permitir fluir e tudo é tão lindo quanto se permite ver que é. Vocês estão numa realidade de consciência onde tudo, exatamente tudo toma a forma daquilo que vocês escolhem ver e crer. Sua realidade é perfeitamente moldável e plástica e se adéqua conforme sua visão dela. Assim se dá o que chamamos de Criação ou vocês poderiam classificar como mutação, transmutação ou transformação. Sim, vocês são Agentes transformadores do que é eternamente Instável e tudo prossegue instável porque sempre haverá agentes como vocês a fim manter tudo nesse rumo."

Explique-nos a respeito do Eu interior e sobre como podemos nos interagir com ele de forma clara e satisfatória.

O Seu Eu interior, se quiséssemos resumir nossa resposta, é Deus. E dentro do conceito verdadeiro de Deus, que não é o humano, se compreenderia bem o que é vosso Eu interior. Entretanto, sabemos da difusão do entendimento de Deus sobre a Terra, então, evitaremos citar o nome “Deus” para não confundi-los e submetê-los a um atrito de ideias em vossa mente, pois se isso ocorrer em vós, a própria mente criará resistências a fim de impedir a absorção do conteúdo.

E sempre dizemos que, se vocês desejam absorver uma ideia, não a coloquem em conflito com a até então, ideia concebida. Pois assim como um animal defende seu território dos invasores, vossa mente irá defender-se de todas as ideias que ameaçarem seu reinado e permanência.

Assim como os animais de vosso mundo, vossas ideias e crenças têm vida, são animadas e vibram em vocês de forma consistente, pois se assim não fossem, não teriam a capacidade de criar o real de natureza correspondente a elas. 

Então, no tocante às mudanças de ideias, façam de forma emocional, de forma a convencer-vos consciente e inconscientemente de que a nova ideia é melhor que a antiga e fazem isso quando se propõem a se dar as emoções coniventes à nova ideia. 

Isso é simples, basta que se sintam Bem como a nova ideia vivida e manifestada vos faria sentir até então. E o resto, as forças tocam e conduzem como sempre se faz em todo o Universo, pois vocês são um conjunto de muitas forças atuando numa individualidade, por isso, vocês se classificam individuais e ao mesmo tempo, Um. 

Esse conjunto de forças que atua em vocês recebe os nomes que você querem dar, porém, como dito por nós, não citaremos “Deus”, e sim, “Eu interior”.

Esse Eu interior é o que chamamos de conjunto de forças que compõe vocês, não poderíamos chamar apenas de “Alma”, porque ele é ainda mais abrangente do que isso, embora o que nomeiam de alma, faça parte. Não poderíamos chamar de Espírito porque é ainda mais abrangente do que isso, embora o espírito faça parte. 

Vamos chamar de Inspiração! Sim, inspiração é a palavra que mais combina com vosso Eu interior. Se ele se classifica como uma inspiração, então de onde ele vem? Do Tudo. E o que é esse tudo? É o que vocês entendem como Fonte ou inteligência divina que orquestra e organiza todas as coisas de forma tão equilibrada! 

E o que vocês chamam de Fonte possui uma “individualidade” em vocês que são físicos e que possuem matéria física. Isso também ocorre com muitos dos que não são físicos. Isso depende da natureza a qual o ser “pertence”, mas, não entraremos em detalhes quanto a isso.

E se vocês seguem sua inspiração interior, se vocês seguem vossos sentidos que vos alertam sobre tudo através das sensações, então, vocês estão em harmonia com esse EU. E se vocês estão em discordância com essas inspirações, sensações e impulsos involuntários que podem substituir por “desejos”, então, estão em desacordo e não estão em sintonia com esse Eu. 

Esse Eu, essa inspiração inteligente que age e vive em vocês, vos conduz sempre ao rumo natural do Universo, que é o Bem. E se vocês se permitirem ser guiados por essa inspiração no rumo do Bem, vossa vida sem sombras de dúvidas, seria maravilhosa em termos de experiências, pois o que define vossas experiências de vida são as conexões que fazem com essa inspiração ou suas desconexões.

E tudo sempre se baseia nisso! Conectados estão fluindo prosperamente, desconectados, sempre estarão emperrando o fluir e isso resultará em “problemas”, como vocês chamam. E querem saber como manter essa conexão sempre exata? Procurem por tudo que vos faça sentir uma boa emoção, pois tudo o que vos confere boas sensações está em alinhamento com o que vocês chamam de Eu. Não entrem em atrito com vosso Eu, e quando fazem isso? 

Quando se sentem mal, por qualquer que seja o motivo! Como fazem para ouvir vosso Eu? Ouçam vossas inspirações, ouçam vossas sensações de baixo para cima, como entusiasmos, alegria e muitos outros. Deem atenção ao que realmente sentem diante de uma determinada situação, pessoa ou coisa. 

Porque afirmamos que: Se vocês souberem se guiar por essas sensações irão sempre na direção de boas experiências, pois as “más” servem para vos lembrar que não estão em harmonia com vosso Eu. 

Quem vive baseado em seus próprios sentimentos e os toma como bússola e mestre acima de qualquer outro mestre, jamais se enganará, pois essa inspiração divina em vocês sabe exatamente de tudo a vosso respeito, sobre o que desejam, o que sonham e aonde querem chegar. 

Ele simplesmente conhece tudo sobre vocês, porque ele vos deu a vida e ele vos mantém eternamente em seguimento pelo cosmos. 

Abram-se à vossas sensações interiores e as sintam! E mais, vivam-nas! E estarão se relacionando perfeitamente bem com elas e os nomes e as formas que porventura quiserem dá-las, ficam a vosso critério e escolha.

Houve certa polêmica quanto a podermos ou não receber ajuda dos seres mais “evoluídos”. Baseado nisso, gostaria de saber se é possível essa ajuda e como ela se dá?

Vocês confundem muito a palavra ajuda. O que fazemos o tempo todo junto a vocês não é outra coisa senão isso. Porém, o que é necessário ressaltarmos aqui é que o Universo seria como uma grande empresa funcional, onde todos desempenham seu papel. 

E em cada setor, há trabalhadores específicos dentro de sua função. E o que vemos humanos desejando é que saiamos de nossas funções para executar as que são suas e isso, dizemos, não é possível. E por que não? Porque o possível dentro do regimento Universal concorda perfeitamente com a palavra funcional. E se algo não é funcional, então, não é possível.

O Universo não pode interromper um fluxo tão grandioso e acelerado, que segue em fluência a incontáveis “Éons” de existências ou “eternidades”, como chamam na Terra, para atender a alguém ou a alguma força que diz necessitar “ajuda”, quando na verdade, tal força ou ser, pede, inconscientemente, que todos se mobilizem à sua causa. E isso de fato é possível, mas como dissemos, dentro das funcionalidades do Universo.

Se vocês desejam ser ajudados pelas forças que convosco atuam o tempo todo, então, cumpram o que vos cabe, realizem a tarefa de vossos setores e assim, poderão receber o que desejam!

E como isso se dá na prática? Vamos explicar: Se alguém deseja Amor e pede isso a nós, teria que se adequar ao seu pedido e fluir com o Universo no sentido de ter o que deseja. 

Contudo, o que vemos na maioria dos casos é vocês “desejando muito” e no momento em que fazem isso, se retiram do fluxo, abandonam o fluir da fonte e querem insistentemente que todos parem, atendam vosso pedido para que então, possam continuar junto com o Universo no eterno fluxo.

E isso não seria ilógico? Por que vocês, quando pedem, imediatamente abandonam o fluxo que é justamente o que poderá conferi-vos a realização de vosso desejo? 

Seria muito mais sensato desejarem e imediatamente se acelerarem, mas, acelerarem-se dentro do fluxo e não saírem dele, como costumeiramente fazem. E dizemos que, se vocês se mantiverem dentro do fluxo, poderão receber apoio, não somente de grandes espíritos, como gostam de chamar, como de todas as forças da criação, que, como numa empresa, só podem cooperar dentro de suas funcionalidades, compreendem?

Querem ajuda, no entanto, saem do fluxo! E não é possível nenhuma ajuda, apoio, socorro ou seja lá o que quiserem ter, se estiverem fora do fluxo. E dizemos mais, dentro do fluxo, nem precisarão pedir por ajuda porque o seu fluir, por si só, vos provê de tudo o que desejam e precisam. 

Seria como se nadassem num grande rio e clamassem por água. E queremos que fiquem em paz quanto a isso, tendo em mente que toda vez que clamam por ajuda é porque já estão fora do fluxo.

Ninguém que permita o fluxo da forma como ele é e flui, clama por ajuda porque o fluxo naturalmente o conduz a toda forma de ajuda e provisão que ele necessita, antes mesmo que precise pedir por elas. Não podem se molhar estando fora da água, assim como não podem se beneficiar do fluxo resistindo o fluir com ele, seria impossível ou não funcional. Haja luz! 

Elohins por Vinícius Francis


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.