segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Elohins sobre Inveja e o Evento do Asteroide



Se pudéssemos dar a vocês uma definição do que somos, diríamos que nada se parece mais conosco do que uma gargalhada! Porque no momento em que vocês a desfrutam, eliminam todas as vossas resistências. Neste momento, vocês abandonam vossas buscas e apenas sentem o prazer de rir desenfreadamente sem nada mais vos importar. 

Não poderíamos dizer aqui que somos mais parecidos com o Amor do que com uma gargalhada, pois no que vocês compreendem como Amor há inúmeras resistências! Portanto, somos como uma gargalhada que vocês permitem fluir. E mais, se disséssemos que somos como o Amor, então, uma gargalhada o traduziria melhor do que a definição que vocês possuem acerca dele.

Poderiam nos falar sobre Inveja?

Vamos falar de Inveja? Não. Nós não queremos falar de inveja porque assim como o Amor, vocês possuem uma definição bastante torpe sobre ela. Vamos falar aqui sobre “Separo-me de quem sou” ou “vejo no outro aquilo que sou”. Pronto, isso é o que vocês chamam de inveja.

E vocês podem, talvez, se escandalizar com o que vamos dizer, contudo, deve ser dito: Inveja é uma coisa positiva! Assim como o ódio, se visto com olhos positivos pode ser bom! Sabiam que o ódio pode ser bom? E vocês certamente questionariam: Como o ódio pode ser bom? E nós responderíamos: O ódio é bom porque quando vocês o sentem e o alimentam se livram da tristeza! Na verdade, o ódio ou raiva vos confere força e se usarem esta força para então, se permitirem fluir, logo, ele será uma ferramenta do Bem. 

O ódio vos diz interiormente que algo vos ocorreu no mundo físico que não coincide com o que Deus pensa sobre vocês. E esse ódio, na verdade, nada mais é do que a Fonte em vocês dizendo: Não! Isso não é meu! Eu não gosto assim! Eu mereço outra coisa! Valho mais do que isso! Mereço muito mais do que essa situação! Ou então: Você disse algo sobre mim que é mentira! Ou até mesmo: Você me feriu e a fonte diz em mim que eu, em minha jornada física, não preciso me ferir! Perceberam como o que vocês chamam de ódio pode parecer bom? Na verdade, ele, assim como a Inveja, que é o objetivo de nossa resposta, se torna ruim quando projetado ao externo, no sentido de responsabilizar o que está fora pelo que se sente do lado de dentro. Se descarregarem os “avisos” da fonte que chamam de ódio e inveja, no externo, estarão, realmente, criando o que chamam de “mal”. 

E não vos falamos isso concernente apenas aos sentimentos e às coisas que denominam “ruins”, as boas também. Tudo o que está em vós e que é projetado para o lado de fora no sentido de procurar no exterior a causa ou responsabilidade de tal, gera conflitos!

E nisso, entramos em Inveja! Vocês veem uma pessoa com tudo o que vocês queriam ter e neste momento, fazendo o que mostramos acima, projetando o sentimento interno no lado de fora, nasce o que nomeiam aí de Inveja, que na verdade seria: Eu desejo ter essas coisas e como eu não as vejo em mim, olho para o amigo lá fora que as tem e sinto algo ruim me dizendo que o que está nas mãos do outro, deveria estar nas minhas! Isso é Inveja!

E como dissemos, tudo o que é bom ou “ruim” que vocês sentem, uma vez projetado para fora, no outro, vai gerar resistências ou desculpas para não permitir o Bem. Mas, vocês talvez questionassem: Elohins, vocês estão enganados, o Amor é algo que devemos projetar aos outros, não acham? E nós responderíamos: Acaso pensam que quem está fora de vocês pode porventura sentir vosso amor? 

Vosso amor serve apenas para despertar o Amor do outro e o fato de vocês saírem por aí distribuindo vosso Amor ao mundo é a causa de vossas desilusões e decepções! Certamente, não haveria tantas relações desgastadas e rompidas se vocês decidissem não mais dar o vosso Amor e sim, usá-lo para despertar no outro, o seu próprio Amor.

E nisso, vamos ensinar a vocês uma forma de se desviarem da Inveja, é bem simples! Quando perceberem que estão cobiçando o que é do outro, parem , olhem para si e digam: Estou projetando no outro o que não consigo ver em mim. Estou desejando no externo o que não consigo ver que tenho em mim. Estou cobiçando o fruto do alinhamento do meu próximo porque não estou conseguindo encontrar uma maneira de me conectar ao meu EU superior e por isso, sinto essa falta, esse buraco! A inveja que eu sinto não é fruto de uma desigualdade social, não é fruto da injustiça financeira, econômica, nada disso! A inveja que sinto é fruto de minha desconexão com quem eu Sou e com o que eu tenho. Pois se me foco e sinto quem Sou e o que tenho, preencho em mim os vazios, logo, quando eu perceber que o outro possui em sua vida física, elementos que também desejo manifestar na minha, ao invés de inveja, sentirei o Bem estar me dizendo que da mesma forma que o outro manifestou, eu também manifestarei. Eu entenderei que o sucesso do outro nada mais é do que um indicativo de que o sucesso também é para mim! Eu aceitarei que quando o outro conquista, vibratoriamente, ele me diz: Veja! Eu posso e você também pode quando simplesmente cessar com suas desculpas e permitir-se fluir no Bem que está dentro de você e que há de gerar todo o bem externo que deseja.


Ocorreu um evento nesta semana e chamou muito a atenção de todos que foi a passagem do Asteroide. O que podem nos dizer sobre isso? Porventura tem alguma relação com os meteoritos que atingiram o planeta?

Esperamos que compreendam que: O Asteroide apenas quis dar a vocês um “Oi”! Ou melhor, ele veio para o Carnaval, porém se atrasou e acabou chegando alguns dias depois e quando percebeu que havia perdido a festa, resolveu seguir seu rumo. (Obs: Neste momento, tive que rir, porque os Elohins simplesmente anularam toda expectativa negativa por detrás deste evento).

Quanto aos meteoritos, bem, o Universo precisa dar a vocês o que desejam! Vocês tem uma Terra maravilhosa, não precisam se preocupar com o que está do lado de fora! Se vosso foco é meteorito, então, é o que deverá ser entregue a vocês. 

Precisam focar-se nas coisas que desejam desfrutar. Quanto às tragédias e os dramas vividos pelos humanos, há muitos, que agora mesmo, já vibram por eles. E dizemos isso, não para que sintam que zombamos de vocês e da situação, não! 

Estamos sim, zombando do que vocês chamam de “mal”, pois sabemos que esse “mal” de que tanto falam e temem é apenas uma conexão “mal feita” que precisa ser respondida a fim de fazê-los se conectar de forma mais positiva! É sempre o Bem vos conduzindo ao Bem e nada mais. Basta-nos! Haja luz!

Elohins por Vinícius Francis

2 comentários:

  1. O que dizer??? Concordo e concordo... Os esclarecimentos foram dados de forma descontraída e nada melhor do que gargalhar, realmente não há Prozac mais eficiente. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Divinamente maravilhosa cada uma das respostas dos elohins, quanta gratidão ao ensinamentos dados por eles!!!
    Quero vibrar as gargalhadas da vida como a melhor forma de sentir o amor, a paz e tudo de bom que existe!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.