sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Mensagem canalizada de Aldebaran

Saudações amigos do blog, hoje eu gostaria de compartilhar com vocês algo muito especial, há mais ou menos dois anos, em meio às minhas meditações da noite com fins de contato com os Elohins, tive o privilégio de receber um “sinal” vindo de Aldebaran, aos poucos, esse sinal foi tornando-se mais e mais tangível de forma que pude me contatar com uma amiga que habita um planeta que orbita em torno desta Estrela. Essa “conversa” foi de muita importância pra mim em meu desenvolvimento como médium de comunicação e me ensinou muito. Desejo ainda ter muitas outras experiências desse tipo e particularmente, espero que vocês gostem e se sintam tão abençoados quanto eu me senti. Haja luz!!!


“Sou de uma estrela próxima, estive e vivi aí! Cumpri meu ciclo cármico há alguns anos terrestres, antes de toda essa tecnologia. A pessoa que fui na Terra é conhecida por muitos de vocês, ou pelo menos foi. Continuo na forma feminina, se é que se diz feminina, pois onde estou temos nomes diferentes e classificações diferentes para isso. Nossa alimentação se difere da sua, nos alimentamos de ondas vindas de nosso próprio Sol, que é maior do que o seu e de recursos de nossos próprios planetas,

Minha família(da Terra) ainda lamenta minha falta, mas tenho que prosseguir meu caminho na evolução.

Temos animais semelhantes aos daí, estabeleceremos contatos com seu planeta, é necessário que seja assim, pois este contato é mais fácil de ser realizado, uma vez que ainda não aderimos ao “não físico”. Quando estive na Terra fui muito adepta à caridade, no entanto, era uma pessoa magoada. Um sentimento ruim que guardei durante vidas e foi difícil me desprender, mas estou conseguindo aos poucos.  

Você sente saudades de sua família da Terra?

Saudades eu sinto de pessoas daí. Pedi contato, mas com minha família é difícil, bem, não são mais minha família, mas ainda os amo muito. Muitos já partiram para o astral, alguns já renasceram aí mesmo e outros estão presos em zonas densas.

Pelos recursos tecnológicos que temos é mais fácil captar vibrações, temos aparelhos que captam frequências emitidas e sabemos quando é possível estabelecer contato.

Como foi sua última vida na Terra?

Bem, estive no ramo político e social, fui admirada e invejada por alguns, como muitos de vocês. Não tinha a evolução que possuo hoje, por isso não soube lidar com isso. Eu estou bem, vejo meus entes queridos de uma forma imperceptível para eles. Existem túneis por onde nossos transportadores atravessam com mais facilidade, acho engraçado vocês chamá-los de discos voadores, soa meio infantil.

Nossa vida não tem ligação com seu planeta, vivemos em uma dimensão diferente. 

Muitos aqui nem mesmo sabem de seu planeta, muitos vieram de vários lugares da mesma forma como ocorre aí. Há natureza, há rios, porém, em composições químicas e físicas diferentes. Evoluímos mais rápido e vivemos mais, a morte ou “desdobramento” como aqui chamamos é mais aceitável e já programada para muitos de nós. Nossos dias são mais longos em horas que os da Terra, mas não contamos assim, contamos pelos movimentos de nossos satélites em torno de nosso globo. Aqui é mais comum recebermos “visitas” de outras naturezas e seres, aceitamos melhor que na Terra, sabe, muitos viajam em sonhos para lugares como o nosso.

Sua civilização conhece Jesus?

 “Sananda”(Nome cósmico de Jesus) e outros mestres são bem amados aqui.

Como vocês captam as frequências de nossa vibração para estabelecer contato?

Através de nossos aparelhos. Como disse, eles captam vibrações e as transmitem, sua alma ou força espiritual é quem recebe essa onda e o pensamento é uma linguagem universal. As ondas do pensamento são captáveis aqui como sinais de rádio ou satélite.

De que forma se recordam da existência passada?

Estamos em um nível de consciência superior, trabalhamos aqui modos de descobrir isso, está registrado em nossa memória psíquica ou subconsciente e temos meios para trabalhar com isso de forma mais clara e comum. É prosseguimento cármico para muitos “terrenos” este plano no qual me encontro hoje, mas não apenas da Terra, como também de outros mundos. Sinto saudade das almas, não do lugar onde vivi aí. Aqui sou mais feliz, aprendo mais rápido e cresço em ritmo que jamais conseguiria crescer na Terra. Em minha era, tudo parecia mais difícil que hoje, vocês evoluíram muito. Posso até entrar em sonhos, é claro que com permissão de meus superiores. Descubra sua essência e descobrirá o universo, ouço isso aqui muitas vezes, ande na luz e seja feliz sempre!"

A vida sempre continua, nunca terá fim, existem muitos mundos abrigando inúmeras civilizações. Nossa irmã de Aldebaran nos mostrou isso, embora não tenha me dado seu nome terreno. Acredito que ela se libertou dos apegos desta consciência em que vivemos e agora segue sua evolução num planeta mais expandido que o nosso. 


Canalização de Vinícius Francis


Click na imagem acima e acesse nossos cursos e trabalhos disponiveis!

3 comentários:

  1. Como é bom saber que não somos únicos nesse universo infinito!!!! E como é bom ter notícias dos seres que já viveram em nosso plano e que hoje estão em um grau mais elevado na escala evolutiva. Aprendemos sempre!!!

    ResponderExcluir
  2. Curioso este texto, pois traduz bem como as pessoas de outros planetas se parecem conosco em emoções, e é bom saber que outros planos melhores nos aguardam neste processo evolutivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida amigo do blog é muito interessante, hoje estamos em um grau de evolução espiritual em que predomina a matéria sobre o espirito, que em planos mais evoluídos os seres viventes passam a ter predominância do espirito sobre a matéria, e assim se vai na escala evolutiva.

      Excluir

Deixe aqui sua opinião ou pergunta.